Análise: Ceará faz valer qualidade técnica para avançar na Copa do Brasil

Após susto no 1º tempo ao sofrer gol em pênalti polêmico, Vovô faz valer sua qualidade técnica, deslancha no 2º tempo, vence por goleada e garante vaga entre os 16 melhores da Copa do Brasil

Legenda: A dupla Rafael Sóbis e Vina funcionou em dois gols do Vovô
Foto: THIAGO GADELHA

O Ceará tinha uma situação confortável para o jogo de volta contra o Brusque, na Arena Castelão, já que podia perder até por um gol de diferença que se classificaria para as oitavas de final da Copa do Brasil. A vantagem permitiria a Guto Ferreira até poupar titulares, mas ele entrou com o que tinha de melhor, sem poupar ninguém, mostrando muita seriedade para o confronto. E o Ceará acabou recompensado por isso, conseguindo uma classificação com sobras, ao vencer por 5 a 1, conquistando vaga nas oitavas de final, sendo um dos cinco classificados dos 80 que iniciaram a competição, garantindo uma cota de R$ 2,6 milhões por avançar e R$ 8 milhões no acumulado.

Agora, o Vovô espera o sorteio na próxima semana, que contará com oito clubes que estão na Libertadores deste ano, mais os campeões da Série B, Copa do Nordeste e Copa Verde do ano passado.

Ouça o CearáCast

Powered by RedCircle

Se a atuação se não foi das melhores da temporada, mostrou a qualidade do elenco, com os gols saindo com naturalidade, de um time que sabe o que fazer com a bola no chão e quando os nervos estão no lugar.

O Ceará perdeu o controle do jogo no início por este último quesito, ao ter contra si um pênalti mal marcado aos 18 minutos de jogo, e saído atrás no placar.

A equipe errou demais na defesa e tinha dificuldade de furar o bloqueio defensivo do time catarinense, até que a qualidade técnica apareceu e o Ceará foi empilhando gols.

O gol do empate saiu aos 44 do 1º tempo, com Vina acertando ótimo passe para Rafael Sóbis marcar com categoria seu 1º gol após o retorno do futebol.

O empate fez muito bem ao Vozão, que voltou para o 2º tempo com a cabeça no lugar e colocou a bola no chão para marcar mais quatro gols.

Domínio

Antes de anotar o segundo, o gol da virada, quatro chances já tinham sido criadas, duas vezes com Vina, uma com Leandro Carvalho e outra com Fernando Sobral.

Foi quando, aos 18 minutos, os dois jogadores mais técnicos do Ceará voltaram a decidir: Vina achou Rafael Sóbis bem colocado, deu belo passe e o atacante bateu no cantinho para virar o jogo: 2 a 1.

Com a virada e o placar agregado de 4 a 1, Guto Ferreira fez, aos 23 minutos, o que se especulava de início: poupar seus titulares. Ele tirou Sóbis, Leandro e Vinícius, colocando em campo Bergson, Felipe Silva e Wescley.

E seis minutos depois, os dois primeiros participaram do 3º gol, com Felipe Silva dando o passe e Bergson batendo no canto do goleiro, marcando um golaço.

Já com Kelvin e Léo Chu no lugar de Felipe Pacheco e Ricardinho, o Vovô continuou sobrando e fez mais dois gols.

O quarto foi contra, com Léo Chu em rápido ataque, cruzando para Airton chutar para a própria meta.

O 5º gol alvinegro poderia ter saído 43 minutos em belo chute de Wescley que Zé Carlos defendeu, mas no minuto seguinte, Tiago Pagnussat marcou um belo gol de cabeça, fechando o placar.

Com a classificação garantida, o saldo do Ceará foi positivo por dois prismas. Primeiro, resgatou jogadores de qualidade comprovada, como Rafael Sóbis, pelos dois gols, e as boas atuações de Eduardo na lateral-direita, dos meias Felipe Silva e Wescley e do atacante Bergson, com um golaço.

Segundo, ter poupado por praticamente meio tempo jogadores importantes como Vina, Leandro Carvalho e Bruno Pacheco, visando a sequência do Brasileiro.

Ficha Técnica
Copa do Brasil - 4ª fase - Volta
Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
23 de setembro

Ceará 5
Fernando Prass, Eduardo, Tiago Pagnussat, Luiz Otávio, Bruno Pacheco (Kelvyn), Charles, Ricardinho (Léo Chu), Fernando Sobral, Vinícius (Wescley), Rafael Sobis (Bergson), Leandro Carvalho (Felipe Silva). Técnico:
Guto Ferreira

Brusque 1
Zé Carlos, Edílson, Cleyton, Éverton Alemão (Claudinho), Airton, Zé Mateus, Rodolfo Potiguar (Emerson Martins), Geovane Itinga (Fabinho), Alex Sandro (Dandan), Marco Antônio (Eliomar), Maurício. Técnico: Jerson Testoni

Árbitro: <MC>Denis da Silva Ribeiro Serafim (AL). <MC>Gols:<MC> Rafael Sóbis (2), Bergson, Airton (contra) e Tiago Pagnussat (Ceará). Alex Sandro (Brusque). <MC>Cartões Amarelos: <MC>Fernando Prass e Léo Chú (Ceará) e Edílson (Brusque)

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte