Bombeiros localizam mais um corpo em Brumadinho 1 ano e 8 meses após rompimento de barragem

Perícia irá apontar se corpo é de uma das nove vítimas da tragédia que ainda não foram identificadas

tragédia de brumadinho
Legenda: Buscas a nove desaparecidos continuam próximo à mina da Vale
Foto: AFP

O Corpo de Bombeiros localizou mais um corpo na área de buscas da tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais, na manhã deste sábado (2), um ano e oito meses após o rompimento da barragem de uma mina da Vale

O major Ivan Neto, que comanda a operação neste fim de semana, confirmou ao G1 que o corpo encontrado tem estrutura óssea preservada.

No entanto, o bombeiro ponderou que somente a perícia da Polícia Civil vai poder concluir se o corpo trata-se de uma das nove vítimas que ainda estão sem identificação. (Veja lista abaixo). 

O achado ocorreu por volta das 11h, próximo ao local onde foi encontrado o corpo de Juliana Creizimar de Resende Silva, 33, última vítima identificada no fim de agosto. Ela era analista operacional da Vale e casada com Dennis Silva, que também morreu no rompimento da barragem.

“A nossa equipe ficou extremamente satisfeita. Para nós é uma honra poder fazer parte do encontro porque temos esperança de trazer alívio para uma família”, avaliou ao G1.

Desastre

Por volta das 13h30 do dia 25 de janeiro de 2019, a barragem B1 da Mina Córrego do Feijão, operada pela Vale S.A na cidade, rompeu na zona rural, espalhando toneladas de rejeitos de minério de ferro pela região e deixando 261 mortos.  

O Ministério Público de Minas Gerais apresentou denúncia contra a Vale, a empresa de consultoria Tüv Sud e outras 16 pessoas por homicídio qualificado e crimes ambientais.

O órgão diz que a Vale e a Tüv Sud emitiram falsas declarações de condições de estabilidade de, pelo menos, 10 barragens espalhadas pelo País. Dentre elas, estava B1, que rompeu em Brumadinho. Alguns dos executivos e engenheiros (13, ao todo) das duas empresas chegaram a ser presos entre janeiro e fevereiro, durante investigação sobre as causas do rompimento da barragem, mas foram soltos logo depois. 

Após o acidente, a Justiça mineira provisionou R$ 24,1 bilhões da Vale para o pagamento de indenizações de familiares de vítimas e de pessoas afetadas pela tragédia. 

Vítimas sem identificação

  1. ANGELITA CRISTIANE FREITAS DE ASSIS
  2. CRISTIANE ANTUNES CAMPOS
  3. LECILDA DE OLIVEIRA
  4. LUIS FELIPE ALVES
  5. MARIA DE LURDES DA COSTA BUENO
  6. NATHALIA DE OLIVEIRA PORTO ARAUJO
  7. OLIMPIO GOMES PINTO
  8. TIAGO TADEU MENDES DA SILVA
  9. UBERLANDIO ANTONIO DA SILVA

 

 

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados