Vacinação contra a Covid-19 será obrigatória na Áustria

Não ser vacinado constituirá um "crime" com "sanções" financeiras entre 600 e 3.600 euros (685 e 4.100 dólares), em caso de reincidência

Vacina conta a covid e seringa
Legenda: Vacinação passará a ser obrigatória em fevereiro
Foto: José Cruz/Agência Brasil

A Áustria se tornará o primeiro país da Europa a tornar obrigatória a vacinação contra a Covid-19. A medida começará a valer no início de fevereiro, sob pena de multas pesadas, disse o chanceler austríaco neste domingo (16).

"Como planejado, vamos tornar a vacinação obrigatória no início de fevereiro" para adultos, disse o primeiro-ministro, Karl Nehammer, que lidera o país com os ambientalistas, em entrevista coletiva.

Ao longo da semana, o tema foi alvo de acalorados debates no Parlamento, mas também entre a população. A questão divide profundamente o país, onde cerca de 71,5% das pessoas têm o esquema vacinal completo, número baixo em comparação com outros países ocidentais.

"É um projeto sensível", mas "de acordo com a Constituição", insistiu Nehammer. Uma "fase de adaptação" está planejada para aqueles mais relutantes em se vacinar "até meados de março", acrescentou.

"Depois, serão feitos controles" e não ser vacinado constituirá um "crime" com "sanções" financeiras entre 600 e 3.600 euros (685 e 4.100 dólares), em caso de reincidência.

No sábado, 27.000 pessoas protestaram na capital austríaca contra a medida, alegando que isso fere as liberdades individuais.

O governo austríaco possui uma ampla maioria no Parlamento: além dos conservadores e dos ambientalistas, os líderes dos partidos socialdemocrata e liberal também defendem o texto. Apenas a extrema direita é contra.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo