Hong Kong: Carrie Lam afirma que nunca considerou renúncia

Segundo a gravação da reunião com empresários divulgada Reuters, ela teria afirmado que tinha pouco espaço para manobras políticas que possam solucionar os conflitos na região porque a situação havia escalado a nível nacional

Legenda: Na gravação, Carrie Lam também teria dito que não há expectativa de resolução dos confrontos antes do 70º aniversário da China, em 1º de outubro
Foto: Anthony Wallace / AFP

A chefe do Executivo da região administrativa especial de Hong Kong, Carrie Lam, disse a repórteres na terça-feira, dia 3, (pelo horário local) que nunca considerou a hipótese de renunciar ao cargo. Na segunda-feira (2), a agência Reuters relatou que Lam teria dito, em reunião com empresários, que sua primeira opção seria abandonar a posição, se pudesse.

Segundo uma gravação da reunião divulgada pela agência, ela teria afirmado que tinha pouco espaço para manobras políticas que possam solucionar os conflitos na região porque a situação havia escalado a nível nacional.

Na gravação, Carrie Lam também teria dito que não há expectativa de resolução dos confrontos antes do 70º aniversário da República Popular da China, em 1º de outubro. A líder se disse "decepcionada" com o vazamento de detalhes de uma reunião a portas fechadas. "A escolha de não renunciar é minha", declarou. Fonte: Dow Jones Newswires.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo