61 passageiros chegam a Amsterdã com Covid-19; autoridades investigam infecção pela Ômicron

Os passageiros estão em isolamento e devem passar por testes para detecção da nova variante africana. Dois casos já foram confirmados no Reino Unido

A imagem mostra a fachada do aeroporto Schiphol, de Amsterdã, um dos mais movimentados.
Legenda: Os passageiros desembarcaram no Aeroporto de Schiphol, em Amsterdã, e estão isolados para novos testes.
Foto: Shutterstock

Autoridades sanitárias da Holanda informaram neste sábado (27) que 61 passageiros que chegaram a Amsterdã em voos vindos da África do Sul positivaram para a Covid-19. Todos vão passar por novos testes para detecção da variante africana do coronavírus, a Ômicron, considerada "de preocupação". 

A quantidade de passageiros infectados representa pouco mais de 10% do total que chegou ao Aeroporto Schiphol, em Amsterdã, em dois voos da KLM, antes de as autoridades suspenderem as viagens entre os países devido à nova variante. Até onde se sabe, a Ômicron tem potencial para ser mais transmissível do que outras cepas como a Delta. 

“Viajantes com resultado positivo no teste serão colocados em isolamento em um hotel próximo a Schiphol. [...] Dos resultados de teste positivos, estamos pesquisando o mais rápido possível se eles são da nova variante de preocupação”, disse, em nota, a Holanda. 

Os passageiros viriam de localidades como a Cidade do Cabo e Joanesburgo, na África do Sul.

Ômicron já alcançou a Inglaterra 

Segundo o jornal britânico The Guardian, dois casos de infecção pela variante Ômicron já foram identificados no Reino Unido. O secretário de Saúde local, Sajid Javid, afirmou que ambos os pacientes estão em isolamento e que os casos estão conectados. 

“Os dois indivíduos se isolam ao lado da família enquanto são realizados mais testes, sequenciamento [genético] e rastreamento de contato”, informou o gestor sanitário.  

Ele também afirmou que, para tentar diminuir o fluxo de entrada da variante, as nações africanas Angola, Moçambique, Malawi e Zâmbia serão adicionadas à “lista vermelha” de viagens da Inglaterra a partir das 4 horas da madrugada deste domingo (28). 

O primeiro caso confirmado na Europa foi na Bélgica, nesta sexta-feira (26).

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo