PF investiga funcionário de lotérica do Ceará que atuava fraudando Auxílio Emergencial

Com a ajuda de terceiros, o suspeito reativava códigos de acesso do aplicativo Caixa Tem para realizar saques fraudulentos

Escrito por Matheus Facundo, matheus.facundo@svm.com.br

Segurança
Dinheiro e celular aberto no app do auxílio emergencial
Legenda: Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelo crime de estelionato qualificado
Foto: Kid Júnior

Policiais federais cumpriram nesta quarta-feira (1º) dois mandados de busca e apreensão no município de Icó, no interior do Ceará, no âmbito de operação contra fraudes no Auxílio Emergencial. Mídias, celulares e documentos foram apreendidos. 

Dez agentes da Polícia Federal (PF) participaram da força-tarefa, que teve mandados expedidos pela 25ª Vara da Justiça Federal. Foram alvo domicílios de pessoas investigadas. 

Investigações

Conforme a PF, o funcionário de uma lotérica da cidade estaria, com a ajuda de terceiros, reativando códigos de acesso do aplicativo Caixa Tem para realizar saques fraudulentos de valores liberados nas contas vinculadas. 

As investigações começaram em outubro passado e mostraram que os suspeitos se utilizam de CPFs de pessoas carentes beneficiadas pelo programa federal. A PF busca dados para "instruir inquérito policial" já em curso. Não foram divulgados nomes dos suspeitos.

"As investigações continuam com análise do material apreendido na operação policial. Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelo crime de estelionato qualificado - art. 171 § 3º do Código Penal, com penas de até 7 anos de reclusão", ressaltou a PF, em nota.