Mulher é mantida refém no porta-malas e se livra de assalto ao ligar para o marido, no Eusébio

Os criminosos não perceberam que ela estava com um celular no bolso

Mulher é mantida no porta-malas e se livra de assalto ao ligar para o marido, no Eusébio
Legenda: Ela estava voltando do trabalho quando o fato aconteceu. O caso será investigado pela Delegacia Metropolitana de Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza
Foto: Paulo Sadat

Uma mulher se livrou de um assalto ao ligar para o marido no porta-malas do carro, onde era mantida refém, na noite desta quinta-feira (13), no Eusébio, Região Metropolitana de Fortaleza. Ninguém foi preso. 

Segundo o Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE), a vítima estava voltando do trabalho, na Estrada do Camará, quando viu um veículo parado na via, como se estivesse com problemas mecânicos.

Quando se aproximou, dois homens desceram do carro, anunciaram o assalto e a colocaram no porta-malas do próprio automóvel.

Os criminosos não perceberam que a mulher estava com um celular no bolso. No porta-malas, conforme o Batalhão, ela conseguiu ligar para o marido e explicar o que estava acontecendo. 

O esposo da vítima acionou a empresa de rastreamento veicular, que informou que o automóvel estava ainda na Estrada do Camará, mas em Aquiraz, também na Região Metropolitana de Fortaleza. 

Investigação

Uma composição do BPRE foi ao local e localizou o carro, bem como a vítima no porta-malas. Os criminosos já haviam abandonado o veículo, após rodar por cerca de 1h. Segundo a Polícia Civil, nenhum pertence foi levado.

"Composições diligenciaram e encontraram o veículo da vítima com ela presa dentro do porta-malas. A mulher de 35 anos não apresentava lesões, estando apenas nervosa pelo ocorrido", afirmou a Polícia Militar, em nota. 

O caso foi registrado na Delegacia Metropolitana do Eusébio, que deve investigar o caso e trabalhar na identificação e captura dos suspeitos. 

Os dois homens estavam em um veículo Corola de cor branca, ainda segundo a PM. Denúncias ou informações sobre o caso devem ser feitas pelos número 181 ou 190. 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança