Foragido da Justiça suspeito de raptar três jovens em Iguatu é preso preventivamente no Ceará

Cícero Garcia de Amorim, de 33 anos, foi capturado em razão de mandado de prisão pela suspeita de outro crime cometido, de homicídio

Legenda: Cícero Garcia, suspeito de raptar três jovens na zona rural de Iguatu, foi preso devido um mandado de prisão em aberto por conta da Operação Carcará.
Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira (6) um dos suspeitos do rapto de três jovens na zona rural de Iguatu, por força de mandado de prisão preventiva. Além de ser investigado por outros crimes na região, Cícero Garcia Amorim, de 33 anos, era um dos alvos da Operação Carcará, que foi deflagrada no dia 23 de julho, com o objetivo de cumprir mandados de prisão por homicídio em desfavor de suspeitos que integram uma organização criminosa com atuação no interior do Estado.

O suspeito teria participado do sequestro de duas irmãs de 19 e 14 anos e a prima delas, de 16 anos, no dia 7 de julho, quando voltavam de uma caminhada em Sítio Grossos. As vítimas foram localizadas no dia seguinte, após buscas, e relataram para a polícia que o criminoso contratado para matá-las não teve coragem de prosseguir com os assassinatos.

Durante as investigações sobre o caso, a polícia descobriu que o ex-namorado da garota de 19 anos foi o mandante do crime. Antônio Wendson Alves Freires, de 20 anos, conhecido como “Pirulito”, foi preso em flagrante.

Prisão de Cícero 

Segundo a polícia, Cícero é suspeito de envolvimento em crimes de homicídio e no tráfico de drogas em Iguatu, onde foi preso. Ele já tinha passagens pela polícia por homicídio doloso, roubo de veículo e furto. 

Após ser localizado, Cícero foi conduzido para a unidade policial, onde o mandado de prisão em desfavor dele, oriundo da Comarca de Saboeiro, foi cumprido. O homem também foi indiciado pelos crimes de sequestro, cárcere privado e estupro. Conforme a polícia, as tatuagens que o suspeito possui ajudaram na identificação.

Rapto de três jovens

As irmãs, de 19 anos e 14 anos, e a prima, de 16, tinham o costume de sair todos os dias para fazer caminhada, e, no horário em que deveriam retornar para casa, a mãe das duas irmãs ouviu um grito próximo à residência da família. Ela estranhou a demora das filhas e, poucas horas depois, resolveu acionar a polícia. 

"Quando vinham chegando perto de casa, num bueiro próximo, a mãe delas ouviu um grito um pouco estranho. Ela achou que era brincadeira porque elas tinham costume de gritar nas estradas, mas achou estranho porque era o grito de uma pessoa aflita. Ela ficou prestando atenção se as filhas chegavam em casa e viu que não iam chegar", detalha a parente.

Mãe das duas garotas, Neidimar Pinheiro afirma que o seu marido ainda chegou a encontrar as filhas e sobrinha quando retornava da rua para casa. "Meu esposo diz que passou por elas. Ele sempre chegava e, com pouco tempo depois, elas chegavam atrás. Elas já vinham chegando", garante. 

Buscas e depoimentos  

Logo após ser acionada pelos familiares, a Polícia Militar de Iguatu iniciou as buscas na região. Durante a diligência, a guarnição encontrou uma motocicleta abandonada dentro de uma roça, cujo acesso se dá por uma estrada carroçável. A moto, segundo a polícia, nunca foi emplacada.

Um ex-namorado da irmã mais velha se apresentou na delegacia e também depôs. O jovem negou qualquer envolvimento no caso. De acordo com os familiares, o rapaz nunca foi agressivo com a jovem, mesmo com o término do relacionamento, em fevereiro deste ano. Também não há relatos de brigas entre o casal.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de segurança?