Exército e Força Nacional reforçam segurança nas vias públicas do Ceará

Maior parte dos homens do Exército deve ser deslocada para atuar em cidades da Região Metropolitana e no Município de Sobral. Regiões são consideradas como as mais problemáticas neste momento de paralisação

Legenda: Militares da 10ª Região Militar do Exército Brasileiro começaram a fazer patrulhamento nas ruas da Capital, na tarde desta sexta
Foto: Foto: Kid Júnior

A presença de homens do Exército reforçando a segurança no Estado do Ceará começou a ser observada, ontem, pela população. Enquanto grupos de policiais militares se amotinam e protagonizam atos criminosos contra a Segurança Pública, o Exército fica responsável por garantir a Lei e a Ordem. Ao todo, 2.500 homens irão intensificar o patrulhamento em Fortaleza, Região Metropolitana e cidades do Interior do Ceará.

Ao longo da manhã de ontem, o governador do Ceará, Camilo Santana, visitou quartéis da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. O chefe do Executivo elogiou os servidores que permanecem em serviço. "Confio na Polícia Militar do Ceará e os cearenses confiam em vocês. Esse é o momento para estarmos todos juntos para defender o povo cearense. Quero parabenizar pelo trabalho de cumprir o nosso papel constitucional de defender o povo cearense", disse Camilo.

Legenda: O governador Camilo Santana cumprimentou policiais militares, na manhã de ontem, durante visita que fez a batalhões e quartéis dos Bombeiros e da PM
Foto: Carlos Gibaja/Governo do Estado

As tropas do Exército passaram a atuar após o presidente Jair Bolsonaro, atender ao pedido do Governo do Estado e autorizar o emprego das Forças Armadas para a Garantia da Lei e da Ordem (GLO) no Ceará, assim como a atuação de 150 homens integrantes da Força Nacional.

O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, acompanhado por André Luiz de Almeida Mendonça, advogado-geral da União, deve chegar ao Ceará, na manhã da próxima segunda-feira (24), para acompanhar o desenrolar da crise.

A reportagem apurou, que a maior parte dos homens do Exército deve ser deslocada para a Região Metropolitana e Sobral. Na tarde de ontem, após reunião realizada no Comando da 10ª Região Militar, no Centro da Capital, o senador Major Sérgio Olímpio Gomes concedeu entrevista afirmando que 90% da necessidade de reforço estão na Grande Fortaleza e Sobral, cidade onde o ex-governador do Estado e senador licenciado Cid Gomes sofreu uma tentativa de homicídio durante manifestação de PMs.

Conforme o parlamentar, a atuação dos 2.500 homens supera o que há, normalmente, em cada dia de efetivo da Polícia Militar do Ceará. "Temos seis mil homens da Polícia Militar só na cidade de Fortaleza, que entram em três turnos. Então, só das Forças Armadas temos um contingente maior do que o que se coloca habitualmente", disse Olímpio.

Instalação

As tropas do Exército são as do próprio Estado do Ceará. Há ainda reforços vindos do Piauí, Maranhão e Rio Grande do Norte. De acordo com a decisão publicada em edição extra do Diário Oficial da União da quinta-feira (20), as tropas estão autorizadas a intensificar a segurança no Estado até o próximo dia 28 deste mês.

Major Olímpio destacou que há um planejamento de comando tático. Segundo o senador, apenas as tropas especiais da Polícia Militar, durante a GLO, passam a estar sob o comando das Forças Armadas. O restante dos policiais permanecem tendo que responder diretamente ao Comando-Geral da PMCE.

"Eles têm um planejamento já elaborado para ocupar espaços. Logicamente, estão contando 100% com o esforço das Guardas Municipais, da Polícia Civil, da instituição Polícia Militar, que continua efetivamente nas operações de policiamento ostensivo. A expectativa é muito positiva para que se possa ter uma solução rápida. Não uma solução de força, mas que se possa retomar os quartéis e voltar à conversa. Temos convicção também de que com essa ocupação, esse restabelecimento da ordem, equilíbrio da paz, também vai ser um fator para ajudar a acabar este momento e estas manifestações de policiais", pontuou o Major. Também participaram da reunião o secretário da Segurança Pública do Ceará, delegado federal André Costa, e o delegado-geral da Polícia Civil do Estado, Marcus Rattacaso.

Operação

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também auxilia no reforço do policiamento ostensivo. Ontem à noite, a PRF anunciou a 'Operação Saturno', ampliando o efetivo de policiamento nas rodovias federais do Ceará "durante a atual crise de Segurança Pública". O órgão informou que policiais rodoviários federais de todas as regiões do País irão compor o efetivo de reforço.

"Agentes da PRF de 18 estados e do Distrito Federal chegaram ao Ceará para realizar o patrulhamento da malha viária federal, após solicitação da Superintendência da PRF no Estado. O pedido foi atendido pela Direção-Geral da PRF e os policiais deverão permanecer no Estado até a normalização da situação. Os agentes deslocados para o Ceará fazem parte de grupos especializados da PRF, como Núcleos de Operações Especiais, Grupo de Resposta Rápida, Grupos de Patrulhamento Tático e Operadores de Controle de Distúrbio (Choque). Também foi disponibilizado um helicóptero que realizará o patrulhamento e apoio nas ações de policiamento neste período", disseram.

Ocorrências

Pelo menos dez dos 43 batalhões da PMCE estão tomados por policiais amotinados. Foram registradas ocorrências nos seguintes batalhões: 2º (Caucaia), 14º (Maracanaú), Batalhão do BPRaio de Sobral, 10º de Iguatu, 2º de Juazeiro do Norte, 4º de Canindé e, em Fortaleza, nos 16º, 17º, 18º e 22º.

De acordo com o último levantamento divulgado pela SSPDS, os motins já fizeram com que mais de 300 Inquéritos Policiais Militares (IPMs) fossem instaurados contra os servidores que participam da paralisação. Além disso, a Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) também vêm instaurando processos disciplinares contra os envolvidos.