Esposa e companheiro da filha que tinha relação com o pai são indiciados por tentativas de homicídio

O inquérito policial foi concluído nessa quarta-feira (6)

fachada da delegacia regional de canindé
Legenda: Caso é investigado na delegacia de Canindé
Foto: Thiago Gadelha

Após três meses, a Polícia Civil do Estado (PC-CE) concluiu o inquérito que investiga tentativas de homicídio contra pai e filha que mantinham relacionamento incestuoso em Canindé, no Ceará. Nesta quarta-feira (6), a esposa dele, Maria Aparecida, de 36 anos, e o companheiro da filha, Antônio Herilson, de 26 anos, foram indiciados pelo crime, além de outros dois possíveis executores. 

As informações foram confirmadas pelo delegado Daniel Aragão. 

Jaelson de Oliveira, de 39 anos, e a filha, de 20 anos, levaram tiros na entrada de casa, no último dia 29 de junho. Os dois sobreviveram, mas a jovem ficou cega de um olho. A esposa confessou ter planejado o assassinato. 

Segundo as investigações, Aparecida tentava a separação há cerca de dois anos, quando descobriu que o companheiro se relacionava sexualmente com a própria filha, mas era coagida. 

Aparecida aguarda revogação da prisão temporária

Maria Aparecida Barroso foi presa cautelarmente no último dia 27 de setembro. No dia seguinte (28), a prisão temporária foi mantida pela Justiça, durante audiência realizada no Fórum de Canindé. 

Um novo pedido de revogação da decisão foi entregue na última sexta (2). A defesa informou que a solicitação está nas mãos do juiz. Caso seja negado, ela será libertada em 20 dias, após encerrar o prazo de 30 dias da prisão temporária.

Segundo o delegado Daniel Aragão, ele não pedirá a prorrogação do prazo. 

Entenda o caso

Alegando sofrer violência física, psicológica e após diversas tentativas frustradas de separação do marido, Maria Aparecida Barroso planejou o assassinato de Jaelson de Oliveira. Ela teve a ajuda de Antônio Herilson da Silva Lopes, de 26 anos. Conforme a investigação, esse parceiro do crime tinha um relacionamento casual com a enteada de Aparecida.

A jovem teria convidado Herilson para uma relação sexual com outra pessoa. Somente após a concretização do ato, ele teria identificado que o terceiro envolvido, na verdade, era o pai da mulher de 20 anos. Revoltado, se recusou a participar de novos encontros com pai e filha, apesar das insistências de Jaelson. 

Segundo a investigação, Antônio procurou Aparecida para contar sobre o caso. Juntos, então, planejaram o assassinato de Jaelson. Ela deu dinheiro para que ele contratasse homens para praticar o crime.

Tentativa de homicídio 

Jaelson e a filha levaram tiros na entrada de casa. A esposa dele, Maria Aparecida Barroso, confessou ter planejado o assassinato. Os dois sobreviveram

Conforme a investigação, o ato criminoso tinha como alvo o homem que mantinha o relacionamento sexual com a própria filha, mas a jovem acabou sendo lesionada durante a ação. 

Diário do Nordeste apurou que, ao ver o pai baleado, ela correu para ajudá-lo, mas levou um tiro que acertou um dos olhos. A jovem foi socorrida para um hospital e já recebeu alta hospitalar, mas perdeu a visão do olho atingido.  

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança