Dono de laboratório que fazia descarte inadequado de material hospitalar é autuado em Cascavel

Ação da PC-CE identificou estabelecimento que descartou tubos de sangue em terreno local

Escrito por Redação,

Segurança
Legenda: Uma denúncia havia sido feita no início do mês pela Vigilância Sanitária de Cascavel
Foto: divulgação/PC-CE

O proprietário de um laboratório de análise clínica de Cascavel, suspeito de descartar materiais com resíduos hospitalares em vias públicas,  foi identificado e indiciado pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE). Diversos tubos de sangue foram encontrados em um terreno do município, levando à autuação por crime previsto na lei de crimes ambientais.

Uma denúncia sobre o caso foi feita inicialmente pela Vigilância Sanitária da Prefeitura de Cascavel no último dia 6 de janeiro. Segundo o relato, dois galões de 20 litros com vários tubos de coleta de sangue haviam sido deixados no bairro Jardim Primavera.

Agentes da PC-CE identificaram os materiais, pertencentes ao laboratório Rodrigo de França. O proprietário foi identificado como Flamisson França Araújo, de 39 anos. Ele e o estabelecimento responderão pelo crime.

Descarte correto 

"É obrigação do laboratório dar o destino final correto, conforme a lei, aos resíduos produzidos. A empresa, na sua atividade, não agiu corretamente, por ato de seu sócio diretor, motivo pelo qual foi indiciada", disse o delegado Josafat Filho, titular da Delegacia de Cascavel e um dos responsáveis pelo caso.

O material encontrado foi recolhido por policiais civis com apoio de uma equipe Secretaria de Saúde do município de Cascavel e encaminhados à Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). O intuito é periciar os objetos e realizar o descarte de maneira adequada.