Colombiano suspeito de furto milionário em joalheria de Fortaleza é preso no Paraguai

Andrés Manuel e a companheira Cláudia Patricia possuíam mandados de prisão em aberto no Ceará e em São Paulo, respectivamente

homem suspeito de participar de assalto a joalheria em Fortaleza
Legenda: Casal (ao centro da foto) tentava fugir para outro país, segundo a polícia
Foto: Divulgação

Um homem suspeito de envolvimento em furto milionário a uma joalheria de um shopping de Fortaleza foi preso nesse domingo (26), no Paraguai, ao lado da esposa. O casal tentava fugir para outro país. A captura ocorreu três meses após a execução do crime e foi resultado dos trabalhos da Polícia Civil do Ceará. 

Andrés Manuel López Paraquiva, de 37 anos, e Cláudia Patricia Barona Pajar, 48, naturais da Colômbia, foram detidos no Aeroporto Silvio Pettirossi, em Luque, enquanto passavam no Posto de Controle de Imigração. 

Contra eles, havia um sinal de alerta vermelho da Interpol e um mandado de prisão expedido no Ceará em desfavor de Andrés por furto qualificado. A mulher tinha um mandado de prisão em aberto no estado de São Paulo.

Segundo as investigações da Polícia Civil do Ceará (PC-CE), o casal fugiu do Brasil e entrou no Paraguai irregularmente pela Ponte da Amizade, que fica entre Foz do Iguaçu, no Paraná, e Ciudad del Este. 

"Equipes da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) da Polícia Civil do Ceará embarcaram nesta segunda-feira para recambiar os presos para o Ceará. O retorno deles deve ocorrer até o final da semana", informou a PC-CE.

A prisão dos colombianos é fruto de uma investigação da PC-CE com apoio da Polícia Federal e do Comando Tripartite, mecanismo formal de cooperação policial na Tríplice Fronteira (Argentina, Brasil e Paraguai).

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança