Casal de pastores que comprava roupas e falsificava Pix é preso na Grande Fortaleza

Os dois confessaram o crime e podem ser responsáveis por prejuízos de até R$ 80 mil

Escrito por Matheus Facundo, matheus.facundo@svm.com.br

Segurança
produtos apreendidos com pastores
Legenda: A dupla foi autuada por falsificação de documentos e estelionato
Foto: Reprodução

Um casal de pastores foi preso em Maracanaú, na Grande Fortaleza, suspeitos de falsificar comprovantes de pagamentos de roupas via Pix. Eles adquiriam as peças e as vendiam na igreja onde eram integrantes. 

A prisão ocorreu na última sexta-feira (18). Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), as investigações começaram após o dono de uma loja de roupas no Centro de Fortaleza denunciar que vendeu cerca de mil reais ao casal, mas não havia recebido o dinheiro em conta. 

A Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) assumiu o caso e foi até a casa de Vandeilson Rodrigues Matias, 28, e Ana Carolina Agostinho de Freitas, 21. Eles não reagiram à prisão e confessaram o crime

Segundo a SSPDS, os suspeitos adquiriam as mercadorias e falsificavam o comprovante do pagamento, que era enviado para as vítimas. Assim, os lojistas acreditavam ter recebido o dinheiro da venda. O comprovante, porém, era falsificado pelo casal.

Foram apreendidos celulares, maquinetas de cartões e dezenas de peças de roupas que, segundo investigações, eram vendidas para membros da igreja. O casal informou que as peças eram de doações e a venda iria para ações sociais.

A dupla foi autuada por falsificação de documentos e estelionato. Há indícios, conforme a SSPDS, que outros empresários foram vítimas dos pastores evangélicos, com possibilidade de prejuízo de R$ 80 mil

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o telefone (85) 3101-2505, da DDF.

As denúncias também podem ser encaminhadas para o número 181, o Disque-Denúncia da SSPDS, ou para o (85) 3101-0181, número de WhatsApp por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia. O sigilo e o anonimato são garantidos.