Após 9 anos, homem que matou ex- companheira irá a júri popular

O réu deve aguardar o julgamento em liberdade

Escrito por Redação,

Segurança

O réu Pedro Rufino Neto, acusado de matar a ex-mulher, Maria Renata Vieira da Costa, com um tiro no peito irá a júri popular. A decisão é do juiz Edson Feitosa dos Santos Filho, da 4ª Vara do Júri, da Comarca de Fortaleza. O crime aconteceu no dia 30 de setembro de 2010, por volta das 11h, na residência do acusado, situada na Rua José Martins, bairro Bom Jardim

De acordo com a denúncia do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), a vítima foi até a casa de Pedro Rufino após receber reclamação da escola onde o filho do casal estudava. O homem teria dado um aparelho celular para o menino de 10 anos, o que, segundo professores, estaria atrapalhando o rendimento da criança na escola. 

Ao questionar o ex-companheiro sobre a história do celular, a mulher foi atingida com um tiro no peito disparado por Pedro Rufino. O homem fugiu logo em seguida em um carro.  A mulher foi socorrida e levada para um hospital, mas não resistiu e morreu. 

Na hora do crime, o filho do casal,  o primo da criança de 11 anos e a namorada de Pedro Rufino, estavam presentes.

Separação

Dois anos antes do crime, Maria Renata tinha dado fim ao casamento de 16 anos.  Segundo testemunhas, a relação deles era conturbada. O homem não aceitava o fim do relacionamento e ameaçava, constantemente, a ex-companheira de morte. 

Crime

Pedro Rufino deve responder por homicídio qualificado, já que a vítima foi pega desprevenida e sem possibilidade de defesa. 

Conforme a sentença de pronúncia proferida no último dia 20 de fevereiro e publicada no Diário da Justiça eletrônica, na última sexta-feira (22), o  réu deve aguardar o julgamento em liberdade. 

Assuntos Relacionados