Resultados das eleições municipais serão divulgados até 22h de domingo, estima TSE

Vice-presidente do TSE destaca segurança das urnas ao rebater perguntas sobre riscos de fraudes

Vice-presidente do TSE, ministro Edson Fachin, conversou, neste sábado, com os jornalistas, em Brasília
Legenda: Vice-presidente do TSE, ministro Edson Fachin, conversou, neste sábado, com os jornalistas, em Brasília
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Durante coletiva de imprensa realizada neste sábado (14), no Centro de Divulgação das Eleições (CDE), em Brasília (DF), o vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, destacou a segurança das urnas, os protocolos de segurança sanitária e a importância de o eleitor comparecer as urnas neste domingo (15), primeiro turno das Eleições 2020, para a escolha de prefeitos e vereadores dos 5.567 municípios brasileiros.  

Segundo o TSE, os boletins de urna começarão a ser emitidos já a partir das 17h (horário de Brasília). O TSE estima que em até no máximo cinco horas do fechamento das urnas, o que ocorrerá às 17h do domingo, os resultados das eleições de 2020 serão entregues à população brasileira. A previsão foi confirmada neste sábado pelo vice-presidente do TSE, ministro Edson Fachin, que participou da cerimônia de verificação de assinaturas do sistema de totalização dos votos.

"Tudo está preparado para o dia de amanhã, para que no máximo cinco horas depois do fechamento das urnas, o TSE, com esse transporte direto do que foi depositado pela soberania para totalização aqui, tenha condições de entregar esses resultados em eleições legítimas e normais, como deve ser numa sociedade democrática", disse Fachin.

O ministro afirmou que a verificação do sistema de totalização, conferido e atestado pela equipe de tecnologia do TSE vai, mais uma vez, garantir o acesso a uma apuração rápida e segura.

“O sistema foi checado e dado como íntegro e apto para apresentar os resultados, como tem sido feito desde 2002, produzindo confiança. Ele é totalmente sólido. Não há demonstração até o momento que tenha havido qualquer desvio na aplicação concreta desse sistema”, afirmou.

Segundo Fachin, as indagações e suposições de fraudes durante eleições são propagações infundadas e irresponsáveis que não contribuem para o fortalecimento das instituições democráticas.

“Nenhum país se mantém como estado democrático se diluir suas instituições. E o poder judiciário, ao lado do legislativo e do executivo, da imprensa e de outros representantes da sociedade, é muito importante. Desde as eleições de 2018, o TSE desenvolve ações de combate a notícias falsas. A notícia que se reputa falsa deve ser sempre checada, até porque há liberdade para veicular fatos e narrativas, mas ninguém tem o direito de destruir essa liberdade propagando notícias que não são verdadeiras”, reforçou.

Segurança para votar

Durante a entrevista, foi destacada a importância de os eleitores comparecerem às urnas neste domingo (15). De acordo com Fachin, há segurança sanitária para todos exercerem o direito de votar.

“O voto é um instrumento poderoso para admitir ou demitir os gestores públicos de suas cidades. Não deixe de fazer, exceto se houver a recomendação explícita de autoridade sanitária. Caso contrário, estamos conclamando a população a comparecer aos locais de votação, usando sua máscara de proteção desde quando sair de casa. Nas seções eleitorais, o eleitor deve respeitar o distanciamento determinado nas filas, respeitando horários para não haver aglomerações. Mesários e espaços para votar estão preparados para oferecer segurança no exercício do voto. Comparecer às urnas amanhã é fazer a diferença”, ressaltou o ministro.

Novo formato

O período de pandemia causado pela Covid-19 fez com que alguns protocolos de segurança sanitários fossem tomados para a realização do pleito eleitoral deste ano, exigindo esforço e diálogo de diversos setores da sociedade.

“Desde que assumimos a direção do TSE, em maio, o presidente Luís Roberto Barroso e eu iniciamos conversa com várias pessoas, principalmente com autoridades sanitárias, que nos levaram a uma proposta pronta ao poder legislativo. Ressalto ainda que conseguimos o apoio de empresas para o fornecimento de insumos e transporte de equipamentos para assegurar segurança sanitária para mesários e eleitores de todo o país”, concluiu ele.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política