Governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, é absolvido de processo de impeachment

Quatro deputados votaram contra, mas cinco desembargadores foram a favor da destituição do cargo

Governador concede entrevista
Legenda: O governador afastado de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), enfrentou, nesta sexta-feira (7), o segundo julgamento de processo de impeachment de sua gestão
Foto: Ricardo Wolffenbüttel/ Secom /Santa Catarina

Acusado de cometer crime de responsabilidade na aquisição fraudulenta de 200 respiradores para atender pacientes com Covid-19, o governador afastado de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), foi absolvido do segundo processo de impeachment, nesta sexta-feira (7). 

Durante sessão do Órgão Especial do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, a corte decidiu que ele não cometeu crime de responsabilidade ao realizar a aquisição dos equipamentos por R$ 33 milhões, com dispensa de licitação. 

Para ser destituído do cargo, eram necessários 7 dos 10 votos da comissão formada por cinco deputados estaduais e cinco desembargadores. Quatro parlamentares decidiram pela absolvição. Já os cinco magistrados foram favoráveis ao impeachment.

Quando o processo de impeachment foi admitido, no fim de março último, foram seis votos contrários (dos cinco juízes e de um deputado do grupo) e quatro favoráveis ao governador (todos de deputados). 

Votaram pela absolvição os deputados estaduais: 

  • Marcos Vieira (PSDB)
  • José Milton Scheffer (PP)
  • Valdir Cobalchini (MDB) 
  • Fabiano da Luz (PT)

Deputador a votar a favor do impeachment:

  • Laércio Schuster (PSB)


Os cinco desembargadores foram contra absolvição. São eles:

  • Sônia Maria Schmidt
  • Roberto Pacheco
  • Luiz Zanelato
  • Rosane Wolff
  • Luiz Antônio Fornerolli 
Quero receber conteúdos exclusivos sobre política

Assuntos Relacionados