Como se portar em uma entrevista de emprego? Especialistas dão dicas

A etapa é uma das mais importantes de processos seletivos. Não chegar atrasado e ser honesto estão entre as principais orientações

Legenda: Orientações podem ajudar no melhor desempenho na entrevista de emprego
Foto: Shutterstock

Uma das etapas mais importantes dos processos seletivos, o desempenho na entrevista de emprego pode ser crucial para a contratação de um funcionário. Embora não exista uma ‘receita de bolo’, há algumas orientações que podem ajudar o candidato.  

Para ajudar as pessoas que estão em busca de um trabalho, o Diário do Nordeste conversou com especialistas sobre como se comportar na entrevista. Confira:  

Estude sobre a empresa  

Para recrutadores, é muito importante que o potencial funcionário conheça sobre a política e funcionamento da empresa, até para saber se ele se encaixa na visão, missão e valores da organização. 

“Assim, você já vai com certa intimidade com a empresa e com o cargo”, ressalta Valéria Mota, gerente executiva de seleção na MRH Gestão de Pessoas e Serviços. 

"Quando o candidato vai munido dessas informações, ele tem mais repertório. Isso vai dar uma maior segurança nas respostas, até para você saber o que vai falar das suas experiências conforme a expectativa da vaga”, acrescenta.  

‘Primeira impressão é a que fica’ 

Apesar de não existir a roupa perfeita para se usar nessas ocasiões, é importante ter cuidado com as escolhas, já que a imagem pode comunicar ou não um perfil mais profissional. A recomendação é evitar, portanto, decotes, roupas curtas ou camisas de time, por exemplo.   

"A primeira impressão é a que fica, por isso, tenha cuidado com a roupa que vai usar, ainda mais agora que os processos seletivos estão sendo online. As pessoas acabam ficando muito à vontade e pode interferir na imagem que você comunica. Não precisa ir com sua melhor roupa, mas com uma imagem adequada”, alerta Mota. 

Chegue com antecedência 

Outra orientação de especialistas é chegar ao local da entrevista com pelo menos 15 minutos de antecedência, quando for presencialmente.

“Se você chega em cima da hora, acaba ficando mais nervoso. Então, chegar antes pode te dar mais tempo para se acalmar e perceber até a dinâmica do ambiente de trabalho”, pontua o psicólogo e gerente da Unidade de Atendimento do IDT/SINE Papicu, Hilário Sousa.   

"Ali é o momento de você se vender para a empresa e a linguagem corporal comunica muito, a postura, o olhar no olho. Se a pessoa estiver nervosa, acaba não passando a imagem de que quer aquela vaga ou não consegue mostrar da melhor forma suas qualidades”, adiciona a gerente da MRH.  

Seja honesto  

“Sempre falo para ser sincero. Muitos candidatos tentam manipular o discurso, falam sempre o que o recrutador quer ouvir e não a verdade. E essa não é a essência da entrevista, se você tem algo a melhorar, é melhor ser honesto”, aponta Sousa. 

Venda-se 

A entrevista é o momento que o candidato tem para se vender e mostrar suas atribuições e habilidades necessárias para a vaga. Por isso, Mota ressalta que, no decorrer da etapa, deve-se contar sobre a jornada profissional, qual o histórico de vida, quais funções desempenhou.  

“Mas pondere, pois é preciso ter uma sensibilidade para saber o limite. Seja objetivo, vá sentindo se o entrevistado está interessado ou se você está falando de detalhes demais. Fale à medida que o recrutador for demonstrando interesse”, diz.  

Já Sousa indica mostrar flexibilidade. "Muita empresa quer recrutar pessoas que tenham disponibilidade para mudar de horário, de função ou mesmo de locação. Se você demonstra essa flexibilidade, acaba tendo uma chance maior do que pessoas que tenham uma rotina mais limitada”.  

Quero receber conteúdos exclusivos do Papo Carreira