Incêndio em hospital do Rio de Janeiro deixa três pacientes mortos

Duas das vítimas estavam internadas com Covid-19; o fogo começou na manhã de terça-feira (27)

foto
Legenda: Fogo atingiu prédio 1 do Hospital Federal de Bonsucesso, zona norte do Rio de Janeiro e as fumaças se espalharam pela unidade
Foto: Reprodução

Três pacientes que estavam internados no Hospital Federal de Bonsucesso, no Rio de Janeiro, morreram após o incêndio na unidade, que ocorreu nesta terça-feira (27). Cerca de 300 pacientes estavam internados na área atingida pelo fogo. As informações são do portal G1.

Duas mulheres que estavam internadas com Covid-19 no terceiro andar de um dos prédios evacuados estão entre as vítimas.

Incêndio em hospital no Rio em 2019 matou ao menos 11 pessoas

Uma delas é uma radiologista de 42 anos, que chegou a ser transferida para outro prédio do hospital, mas não resistiu. Já a outra vítima é uma mulher de 83 anos que estava no CTI coronariano em estado grave, com infecção no pulmão, e também estava infectada com o novo coronavírus.

Não há informações sobre a terceira vítima. A secretaria de saúde do Rio de Janeiro informou que está com toda a rede de assistência preparada para essa emergência.

De acordo com o Hospital Federal de Bonsucesso, o fogo começou no subsolo do Prédio 1, por volta de 9h45. Os bombeiros começaram a controlar o fogo de manhã e continuaram os trabaçhos pelo menos até 20h. 

A unidade tinha seis alas. De início, 162 pacientes do Prédio 1 foram transferidos para o Prédio 2. Após a fumaça se alastrar pelo hospital, a direção esvaziou também parte do Prédio 2, onde fica a UTI neonatal e a Maternidade.

Uma oficina em frente ao hospital virou local de atendimento provisório a alguns pacientes. Macas e monitores foram colocados no local. Um dos pacientes teve que sair em uma ambulância. Outros ficaram recebendo atenção de médicos e enfermeiros na oficina mesmo.

Ao longo da terça-feira (27), os bombeiros começaram a organizar a transferência de alguns pacientes para outros hospitais. Foi cogitada também a reavitação de um hospital de campanha para atender os pacientes. 

Sem certificação dos bombeiros

O hospital não possui certificado de aprovação do Corpo de Bombeiros e tinha duas notificações e dois autos de infração emitidos pelos bombeiros, de acordo com o porta-voz Tenente Coronel Lauro Botto.

“Eu já tinha conversado com o diretor do hospital. O hospital possui duas notificações e dois autos de infração junto à corporação. É muito difícil, quase impossível, interditarmos um hospital com aproximadamente 600 leitos", afirmou Monteiro.

Ainda conforme o portal, a Defensoria Pública da União já havia enviado um alerta para um possível incêndio no hospital e solicitou ao Corpo de Bombeiros que apurasse as condições da unidade. No ofício, o órgão pediu que os gestores do hospital dessem explicações sobre a estrutura de combate a incêndios da unidade. 

A Polícia Federal abriu inquérito para investigar as circunstâncias do incêndio. 

Em setembro de 2019, um incêndio no Hospital Badim, no Maracanã, na zona norte do Rio de Janeiro, provocou a morte de onze pessoas. O fogo foi provocado por um curt-circuito em um gerador da institiuição, que é privada. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil