Pacientes morrem após incêndio em hospital do Rio de Janeiro

A segunda vítima é uma mulher de 83 anos que estava no CTI coronariano em estado grave

Legenda: Fogo atingiu prédio 1 do Hospital Federal de Bonsucesso, zona norte do Rio de Janeiro
Foto: Reprodução

Foi confirmada a segunda morte de paciente no Hospital Federal de Bonsucesso após incêndio que atingiu o Prédio 1 da unidade nesta terça-feira (27). Ambas as vítimas tinham Covid-19, informou o portal G1.  

O diretor assistencial do hospital, Carlos Cesar Assef, informou que uma das vítimas era uma mulher de 42 anos, que tinha Covid-19 e estava em estado gravíssimo. Ela morreu durante a tentativa de transferência para outra unidade após o fogo. 

Já a outra vítima é uma mulher de 83 anos que estava no CTI coronariano em estado grave, com infecção no pulmão, e também estava infectada com o novo coronavírus, publicou o G1. 

Um relatório da Defensoria Pública da União (DPU) do ano passado alertava para problemas na estrutura de combate a incêndios na unidade.

Pacientes removidos

A direção do Hospital Federal de Bonsucesso informou que a brigada de incêndio da unidade removeu 162 pacientes do prédio 1 para o prédio 2 até a chegada do Corpo de Bombeiros. Pessoas foram levadas em macas e cadeiras de rodas pelas ruas próximas, que ficaram bloqueadas. No local, havia pacientes internados no Centro de Terapia Intensiva (CTI), fazendo hemodiálise e mulheres em trabalho de parto, que exigem maior cuidado.

Os bombeiros começaram a organizar a transferência de alguns pacientes para outros hospitais e cogitam reativar o hospital de campanha do Riocentro, de acordo com o porta-voz Tenente Coronel Lauro Botto.

"Já foram removidos todos os pacientes do prédio 1 para outras unidades aqui de Bonsucesso. O incêndio já está parcialmente controlado. Estamos tentando junto à prefeitura, para caso seja necessário, a gente fazer o deslocamento dessas pessoas para aquela unidade hospitalar que hoje está desativada. Ainda não há informações sobre as causas do incêndio. O prédio 1 foi totalmente comprometido. A nossa maior preocupação agora é fazer com o que o fogo não se propague para outros prédios", explicou Lauro Botto.

A secretaria de saúde do Rio de Janeiro informou que está com toda rede de assistência preparada para essa emergência.

Na frente do hospital tem uma oficina, que virou um local para atendimento provisório a alguns pacientes. Macas e monitores foram colocados no local. Um dos pacientes teve que sair em uma ambulância. Outros ficaram recebendo atenção de médicos e enfermeiros na oficina mesmo.

Fogo começou no almoxarifado

As chamas iniciaram no almoxarifado do subsolo do Prédio 1 por volta das 9h40. Segundo o Corpo de Bombeiros informou ao G1, o fogo foi controlado às 11h30, e equipes trabalhavam no rescaldo. 

Porém, por volta das 13h20, ainda saía fumaça negra das instalações. Botto ressaltou que "o Prédio 1 estava todo comprometido com chamas e fumaça".

O incêndio atingiu também a enfermaria e os equipamentos de raio-x. 

Às 11h10, um helicóptero dos Bombeiros desceu na Avenida Brasil, que foi bloqueada para carros temporariamente. Ele ficou por pouco tempo no local, e a via foi liberada na sequência.

Parentes de pacientes começaram a chegar ao hospital em busca de informações e foram orientados pelos bombeiros. 

Como a fumaça se alastrou pelo hospital, a direção optou por esvaziar também parte do Prédio 2, onde estavam internos da UTI neonatal e da Maternidade.

O Hospital Federal de Bonsucesso é composto por seis alas.

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil