Retorno para fortalecer os ossos

Muitas pessoas já retomaram as suas rotinas de trabalho e lazer. Os espaços ao ar livre e as academias já estão liberadas para serem frequentados.

O novo normal permite a realização de exercícios físicos nesses espaços, mas obedecendo os protocolos sanitários e as medidas de seguranças estabelecidas pelos órgãos de saúde. É necessário ressaltar que esse retorno é importante tanto para a saúde da mente quanto do corpo.

Para o corpo, a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (Sbot) defende que a prática de exercícios é uma medida considerada primordial dentro do tratamento e da prevenção da osteoporose por trabalhar a favor da integridade dos ossos.

Fortalecer a musculatura é o mesmo que criar uma camada de proteção para os ossos, reduzindo, dessa forma, os riscos de fraturas. Além disso, os exercícios estimulam a massa óssea melhorando a densidade do esqueleto.

Caso a pessoa tenha ficado por muito tempo parado durante esses últimos meses de forte pandemia em Fortaleza, sem realizar nenhum tipo de atividade, o retorno deve ser gradual e cuidadoso, principalmente para o grupo dos idosos. O indicado é não ficar mais parado, tendo em vista que o sedentarismo acelera o processo de desgaste da massa óssea.

Dores poderão ser sentidas por todo o corpo no início, mas é preciso persistir nos exercícios, pois os ossos se fortalecerão progressivamente de acordo com a carga imposta. No entanto, deve-se ter cautela já que esforços demasiados podem ter o efeito inverso e aumentar os riscos para os ossos.

As atividades de baixo impacto como caminhadas, pilates e hidroginástica, nesse aspecto, aparecem como as melhores opções. No caso de as dores persistirem, é preciso buscar uma consulta com um ortopedista para avaliar o caso.

Leonardo Rocha Drumond
Médico ortopedista e vice-presidente da Sbot - Regional Ceará


Assuntos Relacionados