Investindo em um futuro sustentável

Escrito por José Aldemir Freire ,
José Aldemir Freire é diretor de Planejamento do BNB
Legenda: José Aldemir Freire é diretor de Planejamento do BNB

Desde a sua fundação, o Banco do Nordeste incorporou à sua filosofia de trabalho a preocupação com pesquisas e estudos socioeconômicos da Região, por entender que a informação e o conhecimento, juntamente com a capacidade empreendedora e a infraestrutura econômica e social, constituem-se em ferramentas essenciais ao desenvolvimento sustentável. Como resultado, o Banco acumulou um vigoroso acervo de informações acerca do Nordeste e sua realidade.

Em 1971, consolidando essa função, o Banco criou o Fundo de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Fundeci), atualmente denominado Fundo de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico e de Inovação (Fundeci), mecanismo pelo qual aporta recursos financeiros não reembolsáveis a projetos de pesquisa, difusão tecnológica e, a partir de 2017, também a projetos de inovação, com vistas ao desenvolvimento, adaptação ou aperfeiçoamento de produtos, serviços e processos de interesse para o setor produtivo da Região.

Ao longo dos anos, o Fundo tem desempenhado um papel fundamental na promoção do desenvolvimento regional por meio do apoio a projetos que impulsionam a inovação, o avanço tecnológico e a melhoria das condições econômicas e sociais da população nordestina. Nessa trajetória de sucesso, estamos agora testemunhando um marco significativo: o lançamento do Edital do Fundeci 01/2023 – Energias Renováveis, em alinhamento com nossa Política de Responsabilidade Social, Ambiental e Climática (PRSAC), e nossa Estratégia de Sustentabilidade – ASG, por sua vez conectada com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

Este edital representa mais do que um simples investimento financeiro. Ele é um testemunho tangível do nosso compromisso contínuo em liderar a transição energética e moldar um amanhã mais sustentável para todos nós. Os R$ 20 milhões em recursos não reembolsáveis, destinados a projetos que estimulem o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação das cadeias produtivas de energias renováveis, refletem nossa compreensão das necessidades e oportunidades únicas que a nossa região oferece.

A Região Nordeste, com seu potencial abundante de geração de energia limpa a partir de fontes como a solar e a eólica, aliado à sua estratégica posição em relação ao mercado europeu, está destinada a se tornar um polo produtor de energia, em particular de hidrogênio verde. Este edital busca canalizar recursos para instituições públicas e privadas sem fins lucrativos que estejam comprometidas em desenvolver soluções inovadoras para as cadeias produtivas das fontes renováveis de energia. Acreditamos que, ao fazer isso, contribuímos para uma maior eficiência operacional, competitividade econômica e desenvolvimento sustentável em toda a região.

Ao abrir oportunidades para projetos que abordam temas como produção, armazenamento, transporte e utilização do hidrogênio verde, inovação tecnológica nas cadeias produtivas de energias renováveis e redução da dependência de matrizes energéticas tradicionais, o edital demonstra sua abrangência e amplitude de impacto. Os projetos selecionados, que podem receber aporte financeiro entre R$ 100 mil e R$ 1 milhão, devem contribuir com um futuro mais limpo e sustentável, alinhando-se, assim, ao propósito do Banco do Nordeste de desenvolver e transformar a região.

As inscrições permanecerão disponíveis até 24 de outubro, com o resultado da primeira fase de seleção sendo divulgado em 7 de novembro. Com cada nova iniciativa, estamos construindo um legado de progresso e inovação para nossa região. O Edital do Fundeci para Energias Renováveis é uma evidência concreta de nossa crença no poder transformador da ciência, tecnologia e inovação e sua capacidade de nos conduzir a um futuro melhor. 

José Aldemir Freire é diretor de Planejamento do BNB

Alessandro Almeida é diretor comercial da MRV&CO
Alessandro Almeida
18 de Maio de 2024
Professor aposentado da UFC
Gonzaga Mota
17 de Maio de 2024