Israel isola anticorpo para neutralizar novo coronavírus

Ministro da Defesa anuncia descoberta que pode levar a um possível tratamento contra a Covid-19

Legenda: Naftali Bennett, ministro da Defesa de Israel, anuncia descoberta de anticorpo contra Covid-19
Foto: Foto: AFP

Um instituto de pesquisa do governo de Israel isolou um anticorpo que pode levar a um possível tratamento contra o novo coronavírus. A informação foi divulgada pelo ministro da Defesa do país hebreu, Naftali Bennet.

Em um comunicado conjunto com o Instituto de Pesquisa Biológica de Israel, o ministro informou que o anticorpo isolado pode "neutralizar" a doença no organismo.  

>Cientistas conseguem neutralizar novo coronavírus com anticorpo
>Trump promete vacina contra coronavírus até o fim do ano
>Butantan busca desenvolver vacina alternativa

"Estou orgulhoso da equipe do instituto por essa formidável descoberta", declarou Bennet.

A fase de desenvolvimento do anticorpo foi concluída, segundo o governo hebreu. No entanto, ainda não há um estudo definitivo mostrando que ter os anticorpos significa que as pessoas estão imunes de contrair o novo coronavírus. A instituição científica não informou se testes de anticorpos em humanos já foram realizados.

O diretor do Instituto, Shmuel Shapiro, disse que o anticorpo monoclonal está sendo patenteado, e que a próxima fase da pesquisa inclui contactar laboratórios internacionais para a produção em massa da fórmula para uso comercial. O anticorpo monoclonal é derivado de uma célula recuperada. 

O anúncio de Israel se soma a outra descoberta de anticorpo para neutralizar o novo coronavírus.

Nesta segunda-feira (4), a revista "Nature Communications" informou que cientistas da Alemanha e Holanda, da Universidade de Utrecht, do Erasmus Medical Center e do Harbor BioMed, descobriram o 47D11, nome científico da molécula, que se mostrou capaz de neutralizar o Sars Cov-2 em células in vitro. Ainda não houve testes em humanos. 

No mundo há cerca de uma centena de equipes de investigação à procura de uma vacina para o novo coronavírus, que provocou a pandemia, sendo que cerca de uma dezena estão, neste momento, em fase de teste em seres humanos.

O ministro da Defesa de Israel visitou o laboratório do instituto em Nezz Ziona, ao sul de Tel Aviv, onde tomou conhecimento da pesquisa. 


Categorias Relacionadas