Estrela do basquete feminino dos EUA é presa na Rússia e se torna questão diplomática sensível

EUA temem que russos transformem a atleta em trunfo para negociações geopolíticas

Foto da jogadora de basquete americana Brittney Griner
Legenda: Griner foi presa com óleo de haxixe em um aeroporto próximo de Moscou
Foto: Reprodução/ redes sociais

A jogadora de basquete dos Estados Unidos, Brittney Griner, está presa na Rússia desde o dia 17 de fevereiro e o caso dela virou uma crise diplomática entre os dois países devido à guerra na Ucrânia. Segundo as informações do G1, Griner foi pega com óleo de haxixe em um aeroporto próximo de Moscou. 

De acordo com os jornais americanos, o silêncio do governo dos EUA, dos parentes e do clube em que Griner joga, é estratégico devido à crise entre EUA e Rússia. Há receio que a americana se torne um trunfo que os russos podem tentar usar para obter vantagens geopolíticas. Por isso, não há campanha pública pela soltura dela. 

Foto da jogadora de basquete americana Brittney Griner com a camisa do time russo UMMC Ekaterinburg
Legenda: Brittney joga na Rússia no UMMC Ekaterinburg durante período do ano em que a WNBA não tem partidas
Foto: Reprodução/redes sociais
 

Só o que se sabe sobre o caso é que a americana foi detida por guardas da alfândega que teriam encontrado com ela recipientes com o derivado da maconha, o óleo de haxixe. Se condenada, Brittney poderá pegar uma pena de até 10 anos de prisão. 

Foto da jogadora de basquete americana Brittney Griner
Legenda: Brittney Griner já foi eleita 7 vezes para o All-satr e é considerada uma das estrelas do basquete feminino dos EUA
Foto: Reprodução/ redes sociais
 

Apesar do silêncio sobre o caso, o secretário de estado dos EUA, Antony Blinken, disse que o país está fazendo o que pode para ajudar. Ainda segundo o jornal "Washington Post", a Rússia não permitiu que representantes consulares dos EUA visitassem a atleta na prisão.  

 

Brittney Griner já foi eleita 7 vezes para o All-star e é considerada uma das estrelas do basquete feminino dos EUA. Ela faz parte do Phoenix Mercury e nos meses em que a NBA das mulheres (a WNBA) não tem partidas, Brittney joga na Rússia no UMMC Ekaterinburg. Ela recebe US$ 1 milhão (R$ 5 milhões) por temporada, quatro vezes o que ela ganha pela WNBA. O último jogo dela no país europeu foi no dia 29 de janeiro.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte