Dois anos após genocídio, refugiados rohingyas temem retorno a Mianmar

A violência, que foi classificada de genocídio pela ONU (Organização das Nações Unidas), forçou mais de 700 mil pessoas a fugir para Bangladesh