Entrega de vacinas da Janssen ao Brasil, prevista para esta terça (15), é adiada

Ministério da Saúde aguarda nova previsão da entrega

foto de vacina da Janssen
Legenda: A nova previsão é de que os imunizantes cheguem na quarta (16)
Foto: Christophe Simon/AFP

A entrega de três milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 da farmacêutica Janssen, que seria feita ao Brasil nesta terça-feira (15), foi adiada. 

Em nota, o Ministério da Saúde diz que aguarda nova previsão de entrega. "A pasta aguarda confirmação da data por parte do laboratório, mas a expectativa é de que as doses cheguem ainda esta semana ao País em três remessas", informa a pasta.

Após a divulgação do adiamento, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que a expectativa é de que a primeira remessa chegue na quarta-feira (16), mas que a data ainda precisava ser confirmada pelo laboratório.

Ainda não há informação sobre o motivo do adiamento da entrega. Questionada, a Janssen disse apenas que "segue dialogando com o Ministério da Saúde e outras autoridades locais com o objetivo de disponibilizar a vacina no país o quanto antes".

Prazo para aplicação

As doses, inicialmente, estavam programadas para chegar no Aeroporto de Guarulhos, São Paulo, ainda na terça (15).

Apesar do prazo curto para o fim da validade, especificado para o dia 27 de junho, o titular da pasta garantiu que a data limite não será ultrapassada, já que as vacinas serão rapidamente distribuídas às capitais brasileiras.

Vacina da Janssen no Ceará

Na noite da última sexta-feira (11), o governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou que 120,2 mil doses do imunizante da empresa Jonhson & Jonhson serão encaminhadas ao Estado. 

Após decisão da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) do Estado, as doses serão destinadas a todos os 184 municípios cearenses, e devem ser aplicadas em pessoas do público geral, de 30 a 44 anos. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil