Ministro do Interior do Chile renuncia após ser suspenso pela Câmara dos Deputados

Apesar da renúncia, Pérez deve ser submetido a uma votação no Senado para determinar se está ou não proibido de assumir cargos públicos por cinco anos

Legenda: Víctor Pérez
Foto: AFP

O ministro do Interior do Chile, Víctor Pérez, chefe de gabinete do presidente Sebastián Piñera, renunciou de surpresa nesta terça-feira (3) após ser suspenso pela Câmara dos Deputados, que aprovou uma acusação constitucional contra ele.

Com 80 votos a favor, 74 contra e uma abstenção, a Câmara dos Deputados aprovou a denúncia apresentada por parlamentares da oposição contra Pérez por sua negligência ao lidar com um protesto de caminhoneiros no sul do Chile e por sua atuação como superior hierárquico da polícia em atos de repressão a manifestações sociais.

"Não só estou suspenso, estou renunciando ao cargo de ministro do Interior", disse Pérez, que assumiu o cargo há três meses, à imprensa presente no Congresso.

Apesar da renúncia, Pérez deve ser submetido a outra votação no Senado para determinar se está ou não proibido de assumir cargos públicos por cinco anos.

O presidente Piñera declarou em um comunicado que aceita a renúncia, mas afirmou estar convicto de que Pérez "cumpriu todos os seus deveres, respeitou a constituição e as leis e não incorreu em nenhuma acusação constitucional".

Pérez, de 66 anos, é um conhecido político de direita e colaborador da ditadura de Pinochet (1973-1990) como prefeito da cidade de Los Ángeles, no sul do Chile.

Após vários anos como senador, Pérez foi nomeado ministro do Interior em julho, substituindo Gonzalo Blumel, que, por sua vez, substituiu Andrés Chadwick, primo do presidente Piñera, e que era considerado o homem forte do governo.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo

Assuntos Relacionados