Entenda o que é a nova ordem mundial buscada por Putin no ataque à Ucrânia, segundo pesquisadora

A ordem internacional atual foi instalada depois da Guerra Fria, quando o mundo passou a reconhecer os Estados Unidos como a maior potência do mundo

Legenda: Estados Unidos é a maior potência na ordem mundial; Putin quer mudar isso, segundo especialista
Foto: Reprodução

Kristina Spohr, pesquisadora da London School of Economics, afirmou que Putin quer restabelecer uma nova ordem mundial com a guerra na Ucrânia. A pesquisadora afirmou em entrevista ao Valor Econômico, que o conflito não é só sobre o limite de territórios, mas também sobre a influência americana na Europa.

"O verdadeiro alvo de Putin é muito maior que a Ucrânia. A guerra é muito mais do que a Rússia buscando absorver a Ucrânia e potencialmente outras partes do chamado ‘exterior próximo’, os antigos Estados Soviéticos. Putin vê se seu país envolvido em uma luta contra a presença americana na Europa e contra a ordem global no período pós-muro", disse, se referindo à queda do Muro de Berlim.

Para a pesquisadora, o Ocidente também entende a guerra na Ucrânia como mais que uma disputa de territórios e que China, Rússia e Estados Unidos estão alinhados numa "triangularidade competitiva" pelo topo da ordem mundial. 

Mas, afinal, o que é a ordem mundial? 

A ordem mundial configura uma hierarquia de poder entre os países. Ou seja, a depender da época, essa hierarquia pode mudar. Durante a Guerra Fria, Estados Unidos e União Soviética eram as maiores potências mundiais. As disputas de influência entre esses dois países giravam em torno do poder bélico, espacial e geopolítico. 

Com o fim da guerra, a União Soviética foi extinta e o mundo passou a reconhecer nos Estados Unidos a grande potência mundial, sobretudo pela força militar que, até hoje, é a maior do mundo. 

A Rússia é a herdeira de todo o armamento e riqueza soviética, mas, após a Guerra Fria, o país enfrentou crises nas mais diversas áreas. À Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), por exemplo, a Rússia chegou a pedir que não se expandisse mais para o Oriente, buscando manter sua hegemonia de poder nesta região, ameaçada pelos Estados Unidos, que é o maior líder da Otan. 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo