Duas pessoas morrem e ao menos 20 ficam feridas durante tiroteio em Miami

As vítimas estavam em um salão de bilhar quando foram surpreendidas por três homens armados

tiroteio em Miami
Legenda: Fita da polícia bloqueou a cena de um tiroteio perto de um clube de bilhar
Foto: Eric Baradat/AFP

Duas pessoas morreram e pelo menos 20 ficaram feridas na madrugada deste domingo (30), quando três homens "atiraram contra a multidão" reunida em um salão de bilhar no centro comercial perto de Miami Gardens. A informação foi confirmada pela polícia da cidade da Costa Leste dos Estados Unidos. 

"O local estava organizando um evento programado e vários clientes estavam do lado de fora", afirmaram os investigadores em um comunicado. 

A ação criminosa aconteceu após os suspeitos chegarem em um Nissan Pathfinder SUV. "Três indivíduos saíram do veículo e começaram a atirar indiscriminadamente contra a multidão", completa a nota.

Em seguida, o trio retornou para o veículo e conseguiu fugir. 

As equipes de emergência enviadas ao local encontraram dois mortos. Ao menos 20 feridos foram levados para o hospital e um deles estava em condição crítica. 

O chefe do departamento de polícia do condado de Miami-Dade, Alfredo "Freddy" Ramírez III, classificou o ato de "covarde".

"São assassinos a sangue frio que atiraram indiscriminadamente contra uma multidão e buscaremos justiça", destacou em publicação no Twitter. 

Histórico

Os Estados Unidos têm uma longa e dolorosa história de violência com armas de fogo, com um número constante de tiroteios diários, assim como assassinatos que têm como alvos escolas, locais de trabalho e centros comerciais. 

Os homicídios, em sua maioria provocados por armas de fogo, aumentaram no país durante o último ano. 

Nos últimos meses aconteceram tiroteios em uma instalação da FedEx em Indianápolis, um edifício comercial na Califórnia, um mercado no Colorado e em vários spas de Atlanta. 

O presidente americano, Joe Biden, chamou no mês passado a violência com armas de fogo no país de "epidemia" e "vergonha internacional". 

No ano passado, aconteceram mais de 43.000 mortes relacionadas com armas nos Estados Unidos, incluindo suicídios, segundo o Gun Violence Archive. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo