Perito do Ceará é processado por atuar nas buscas por Lázaro Barbosa sem autorização

A Controladoria abriu um processo administrativo-disciplinar contra o agente da Perícia Forense

Lázaro Barbosa
Legenda: Lázaro estava sendo procurado por mais de 270 agentes da Segurança Pública em Goiás
Foto: Divulgação

A Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) abriu um processo administrativo-disciplinar contra um agente da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) que viajou para Goiás com intuito de atuar nas buscas a Lázaro Barbosa. Como o perito não foi convocado oficialmente para participar da ação policial, a legislação estadual proíbe o deslocamento de servidores da área para outros estados sem autorização.   

Conforme a decisão, assinada pelo controlador geral, Rodrigo Bona Carneiro, e publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) na quinta-feira (1º), o agente Paulo Sérgio Barbosa da Cunha viajou até Goiás acompanhando de “um vereador do município de Fortaleza e de uma terceira pessoa”, os nomes dos outros viajantes não foram revelados.  

Morto após troca de tiros com a Polícia, no último dia 28 de junho, Lázaro Barbosa foi perseguido pelo período de 20 dias por policiais da força-tarefa montada para capturá-lo. Ele era apontado como autor da chacina de uma família em Ceilândia, no Distrito Federal, e condenado por diversos crimes, como homicídio e estupro.      

Punições  

Conforme a CGD, a legislação da Polícia Civil, força a qual a Perícia Forense responde, prevê o afastamento do servidor em caso de viagem para “realizar missão ou estudo em outro ponto do território nacional, ou no estrangeiro”, com autorização expressa.

Ainda segundo a Controladoria, a comunicação interna garante que não houve nenhuma aprovação de superiores do perito ou das autoridades de segurança de Goiás, ou do Distrito Federal para a viagem do perito.   

"Além de não ser atribuição do cargo de perito criminal a realização de diligências para captura de suspeitos, o referido perito encontrava-se escalado no Núcleo de Perícia Forense da Região do Vale do Jaguaribe no mês de junho de 2021 e teria se ausentado do serviço mediante permuta", detalhou a decisão. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança