Mexicano líder de cartel de drogas preso no Ceará é extraditado para os Estados Unidos

Estrangeiro foi capturado em Fortaleza, em dezembro de 2017, quando estava a caminho de um parque aquático na Região Metropolitana

Escrito por Messias Borges, messias.borges@svm.com.br

Segurança
A Polícia Federal realizou nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (10) a extradição do mexicano para os Estados Unidos
Legenda: A Polícia Federal realizou nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (10) a extradição do mexicano para os Estados Unidos
Foto: Divulgação/ Polícia Federal

A Polícia Federal (PF) comunicou, nesta quarta-feira (10), que realizou a extradição do mexicano Jose Gonzalez Valencia, o 'Chepa', para os Estados Unidos da América. Ele é acusado de liderar um cartel internacional de drogas no México e foi preso em Fortaleza, em dezembro de 2017, quando estava a caminho de um parque aquático na Região Metropolitana.

A Polícia Federal realizou nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (10/11) a extradição para os Estados Unidos, de um nacional mexicano, 46 anos. O embarque aconteceu no aeroporto internacional Aluizio Alves, em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal, em avião da Drug Enforcement Administration (DEA), a agência norte-americana de combate ao narcotráfico."
Polícia Federal
Em nota

O Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou por unanimidade o pedido formulado pelo Governo dos Estados Unidos da América para extraditar Jose Gonzalez Valencia, que tem dupla nacionalidade (mexicano e norte-americano) em março deste ano. Ele é apontado como líder do cartel Jalisco Nueva Generación (CJNG).

'Chepa' aguardava o trâmite do seu processo custodiado na Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. No Brasil, ele também respondia a uma ação penal na Justiça, já que entrou em território nacional usando um passaporte boliviano falso.

Mexicano foi extraditado em avião da Drug Enforcement Administration (DEA), a agência norte-americana de combate ao narcotráfico
Legenda: Mexicano foi extraditado em avião da Drug Enforcement Administration (DEA), a agência norte-americana de combate ao narcotráfico
Foto: Divulgação/ Polícia Federal

Prisão em Fortaleza

'Chepa' foi preso portando uma identidade falsa, no nome de Jaffet Arias Becerra, expedida na Bolívia. Ele estava de férias com a família no Ceará e se preparava para aproveitar o Réveillon. Em maio de 2017, o Governo dos Estados Unidos solicitou a extradição do mexicano, após a Inteligência norte-americana identificar passagem do mexicano em território brasileiro. O México também chegou a pedir pela extradição.

DOCUMENTO FALSO EXTRADITADO
Legenda: 'Chepa' foi preso portando uma identidade falsa, no nome de Jaffet Arias Becerra, expedida na Bolívia

As informações eram de que, desde 2015, o Brasil virou destino frequente do estrangeiro junto a sua família. Ele teria passado por São Paulo antes de desembarcar no Ceará, na companhia de um casal de amigos. Ele aguardava a chegada da esposa com os filhos.

Através de um 'laranja', 'Chepa' alugou uma casa de luxo na Praia da Taíba, em São Gonçalo do Amarante. A programação era de que ele fosse embora do Ceará no dia 3 de janeiro de 2018. Não ficou confirmado se, dentro do Brasil, o mexicano chegou a se envolver com o tráfico de drogas.

Cartel de drogas no México

De acordo com a Procuradoria, Gonzalez organizou ataques contra corporações policiais em Jalisco, no oeste do México e também liderou operações a fim de retomar território em Michoacán. Ele era o responsável pelo setor financeiro do cartel ao lado do irmão Abigael Gonzalez Valencia.

O Cartel Jalisco Nueva Generación foi fundado no ano de 2007 e, em pouco tempo, conquistou autonomia, se valendo do envio de cocaína e drogas sintéticas em grande escala para os Estados Unidos.