Ladrão de bancos detido no Eusébio

Escrito por Redação,

Segurança
Policiais da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) prenderam uma dos bandidos mais procurados do Ceará. O assaltante de bancos, carros-fortes e sequestrador Francisco Márcio Teixeira Perdigão, 36, foi preso no Anel Viário, no Município do Eusébio (Região Metropolitana de Fortaleza) , quando foi abordado pelos inspetores da Especializada. Ele portava uma identidade falsa com o nome de Bertoldo Carneiro da Silva, 32.

Na casa do suspeito, a Polícia Civil encontrou uma pistola de calibre 380 com carregador. Ele também portava identidade com nome falso FOTO: BEATRIZ BLEY

Márcio Perdigão é condenado a 24 anos de reclusão no Ceará por crime de sequestro. Ainda assim, ganhou da Justiça deste Estado o direito de cumprir a pena no regime semiaberto. Solto, voltou a assaltar e bancos comandar sequestros.

Interestadual

Após cometer outros crimes, Márcio Perdigão retornou à prisão, mas terminou fugindo do Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS), indo para São Paulo, onde foi preso por contra de ataques a bancos, mas escapou novamente foi agir no Piauí, também atacando bancos. Foi preso no Estado vizinho, mas fugiu pela terceira vez. Há cerca de três meses, a Polícia Civil tomou conhecimento de que o bandido retornara ao Ceará.

A partir dessa informação, as autoridades passaram a procurar o bandido. Na tarde da última segunda-feira, ele transitava pelo Anel Viário quando foi parado. "Ele dirigia um Celta com placas de São Paulo e isso chamou a atenção da equipe, que resolveu abordá-lo", informou o delegado Jaime Paula Pessoa Linhares, titular da DDF.

De imediato, os policiais reconheceram Márcio Perdigão, que recebeu voz de prisão por conta do mandado judicial em aberto, por condenação. Além disso, estava com o documento falso. Na casa do bandido, os inspetores encontraram uma pistola de calibre 380 ACP.

Márcio Teixeira Perdigão é condenado no Ceará a 24 anos pelo sequestro de um empresário FOTO: DIVULGAÇÃO

Márcio Perdigão foi autuado por falsificação de documento público, falsidade ideológica, uso de documento falso e posse ilegal de arma.