Irmãs são mortas com tiros de escopeta dentro de casa e na presença dos pais em Caucaia

Quadrilha ameaçou os familiares das vítimas para saber o paradeiro das duas, que estavam escondidas no quintal da residência

Irmãs são mortas com tiros de escopeta  dentro de casa e na presença dos pais em Caucaia
Legenda: Os agentes informaram que os tiros atingiram a cabeça e a boca das vítimas. O rosto de uma delas ficou completamente desfigurado. Testemunhas contaram que elas eram envolvidas com uma facção criminosa
Foto: Rafaela Duarte

Duas irmãs, de 21 e 19 anos, foram mortas a tiros dentro de casa e na presença dos pais, na noite de sexta-feira (16), na localidade de Sítios Novos, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza. A Polícia Militar disse que os criminosos usaram uma escopeta calibre 12 e outras armas de fogo na ação, que pode ter relação com briga de facções criminosas rivais.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) esteve no local e apreendeu um revólver calibre 38, seis munições também de calibre 38 e duas munições calibre 12. Duas motocicletas utilizadas pelos suspeitos foram apreendidas em via pública. 

A equipe do 12º Batalhão afirmou que as mulheres - nomes não revelados - estavam na residência onde moravam com a família quando uma quadrilha formada por, pelo menos, cinco homens chegou em um carro e uma moto. Testemunhas relataram que outros dois comparsas deram apoio.

Também de acordo com os policiais militares, quando as duas perceberam a situação, correram para o quintal do imóvel para tentar fugir da investida. O grupo perguntou aos pais delas onde as irmãs estavam, e eles responderam que não se encontravam na casa.

Ameaça

Segundo a composição, o bando ficou entre 10 e 15 minutos na residência, e ameaçou matar a família caso ninguém falasse o paradeiro as irmãs.

Depois, os criminosos perceberam um "barulho estranho" vindo do quintal. Ao chegar lá, viram que elas estavam tentando fugir do imóvel, e efetuaram os disparos de arma de fogo contra as duas.

Os agentes informaram que os tiros atingiram a cabeça e a boca das vítimas. O rosto de uma delas ficou completamente desfigurado. Testemunhas contaram que elas eram envolvidas com uma facção criminosa. 

A Polícia Militar não divulgou se as duas irmãs tinham antecedentes criminais, alegando que poderia atrapalhar as investigações do DHPP.

Logo após o crime, a quadrilha responsável pelo duplo homicídio foi embora do local. Policiais militares realizam diligências visando capturar os suspeitos, mas até a publicação desta matéria ninguém havia sido preso

A Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) também foi acionada e colheu indícios que auxiliarão nas investigações. A Delegacia Metropolitana de Caucaia apura as circunstâncias do caso.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança