Família do suspeito de atacar estudante na parada do ônibus diz que ele tem transtorno psiquiátrico

A família pediu desculpas à vítima e afirmou que o homem foi novamente hospitalizado após o ocorrido no bairro Joaquim Távora

Escrito por Redação, seguranca@svm.com.br

Segurança

Após o Diário do Nordeste divulgar em primeira mão o vídeo de um homem flagrado atacando uma universitária em uma parada de ônibus, em Fortaleza, a família do suspeito informou que ele tem transtornos psiquiátricos e foi novamente hospitalizado devido ao ocorrido. Nesta sexta-feira (27), a irmã do suspeito conversou com a reportagem e pediu desculpas à vítima, em nome do irmão.

A mulher, de identidade preservada, afirma que ficou em choque ao ver as imagens e reconhecer o irmão. Segundo ela, o jovem é trabalhador e morava sozinho em Fortaleza até o último mês de abril, quando teve o primeiro episódio de surto.

VEJA O VÍDEO:


O homem teria surtado na empresa onde trabalhava e sido levado a um hospital. Passou semanas internado na unidade psiquiátrica e no dia 4 de maio teve alta: "O médico atestou que ele estava apto a retornar ao trabalho. Quando meu irmão informou para a empresa que estava bem e queria retornar, foi demitido", conta a mulher.

Ela afirma que com a demissão, o irmão voltou a ter episódios de transtorno: "Ele ficou revoltado e começou a sair pelas ruas, vagando. Minha mãe foi passar um tempo com ele. Via que ele chegava em casa transtornado. As coisas foram piorando".

"Nós ficamos arrasadas ao ver o vídeo. Teve uma repercussão muito grande e sentimos muito pela moça. Ele não é um maníaco, nunca usou drogas".

A família afirma ter providenciado a nova internação e que nos próximos dias deve apresentar laudos e atestados médicos na delegacia que investiga o caso.

CENAS 

O fato se deu na última terça-feira (24), em uma parada de ônibus na Avenida Pontes Vieira. A vítima, de identidade preservada, disse ao Diário do Nordeste que se preparava para buscar os filhos no colégio, quando viveu cenas de medo. 

"Ele não roubou nada e eu nunca vi esse homem antes. Na hora que eu me levantei para me defender, meu celular caiu no chão e ele nem deu atenção ao aparelho. Pela forma como ele agiu, parecia estar em um surto psicótico", conta a estudante.

De acordo com a Polícia, o boletim foi registrado no 4º Distrito Policial e a unidade realiza diligências. 

 

 

Assuntos Relacionados