'Era uma pessoa altamente feliz', contam amigos sobre Jamile Correia durante homenagem à empresária

Morta em decorrência de um tiro, a polícia investiga entre versões de suicídio e feminicídio

Legenda: Amigos e familiares de Jamile Correia comparecem a missa em homenagem a empresária
Foto: Emanoela Campelo de Melo

Uma missa em homenagem à empresária Jamile de Oliveira Correia, morta em decorrência de um tiro, reuniu amigos e familiares na Capela Santa Filomena, no Meireles, no fim da tarde desta quarta-feira (18). Em seguida, uma caminhada foi realizada até o condomínio onde a vítima morava e onde houve o disparo. 

A morte de Jamile ainda é envolta em mistérios. A primeira versão tratava de uma tentativa de suicídio, mas imagens de segurança que mostram discussão entre ela e o namorado, Aldemir Pessoa Júnior, momentos antes do disparo, levantam a suspeita de feminicídio. 

Durante a cerimônia desta quarta, a irmã de Jamile, Marta Mônica Chaves de Oliveira, reforçou a hipótese de que teria sido feminicídio. "A Jamile era uma mulher cheia de vida. A vida da Jamile era aquele filho dela. Ela jamais seria capaz de tirar a vida dela", conta. Relata também que o relacionamento entre ela e o suspeito era recente. "Foram uns três meses [desde que começaram a namorar]. No último dia dos namorados, ele ainda não estava com ela", conta em referência à data comemorada em 12 de junho.

Amiga de Jamile, a educadora física Rosane Raulino descreveu a empresária como uma pessoa alegre. Contudo, desde que conheceu Aldemir, teria mudado o comportamento. "Uma menina altamente feliz, de bem com a vida. Depois que conheceu esse monstro, mudou completamente o jeito de ser. Ficava esquisita, não era ela mais. Uma pessoa triste. Não deu tempo dela avisar para os amigos o que realmente estava acontecendo com ela".

 

 

Você tem interesse em receber mais conteúdo de segurança?