Cearense é morta a facadas no Rio de Janeiro; pastor e ex-marido da vítima é suspeito

Caso, que aconteceu no Complexo da Maré, é investigado

Escrito por Redação,

Segurança
Haisalana Rodrigues de Lima
Legenda: Jovem do Ceará é morta a facadas no Rio de Janeiro
Foto: Arquivo pessoal

A Polícia Civil do Rio de Janeiro investiga o assassinato de uma estudante de enfermagem de 22 anos, natural de Sobral, no interior do Ceará. Haisalana Rodrigues de Lima foi morta a facadas, nessa quinta-feira (31), na casa onde morava, no Complexo da Maré. A família da vítima acusa o ex-marido da vítima, um pastor evangélico, pelo crime. 

Uma tia da jovem, que preferiu não se identificar, afirma que o suspeito invadiu a casa de Haisalana horas antes do crime, em busca da filha do casal, que não estava. Desde que se separou do marido, há cerca de cinco meses, Haisalana morava com os pais. 

"A filha dela tinha dormido na minha casa, e aí, por volta de 9h30, minha sobrinha chegou lá bem nervosa dizendo que ele tinha invadido a casa dela. Depois, ele apareceu aqui alterado chamando por ela. Eu abri a porta e ele disse que queria acordar a filha", explicou a tia da vítima.

Ela conta ter impedido o homem de acordar a criança em razão de seu estado emocional, e depois disso ele foi embora. Por volta de 11h30, segundo a familiar, Haisalana deixou o imóvel e voltou para casa apenas para pegar uma bolsa da criança e retornar. Segundo a tia, a jovem foi atacada quando estava na residência

"Quando deu 20 minutos e ela não tinha voltado fui lá, pois é muito perto. Quando cheguei já vi a multidão na rua dizendo que um homem tinha saído correndo da casa e depois ela desceu já ferida. Ela foi levada consciente para a UPA da Maré, mas depois foi transferida e não resistiu", comenta a tia. 

Buscas pelo suspeito

Em nota, a Polícia Civil do Rio de Janeiro disse que a Delegacia de Homicídios da capital realiza buscas para identificar o autor do feminicídio, e que parentes e amigos da vítima serão chamados para prestar depoimento. 

A tia de Haisalana acredita que a intenção dele era fugir com a filha, por isso a insistência em vê-la no dia do crime.

"Acho que ele premeditou isso, queria matar ela e fugir com a menina. Sei que nada vai trazer ela de volta, mas vou atrás de justiça. Esse homem não é um ser humano, é um monstro, não pensou nem a filha dele", disse. 

O corpo da jovem só deve ser liberado pelo Instituto Médico Legal (IML) na manhã deste sábado (2), quando ocorrerá o velório e o sepultamento.