Capela é invadida duas vezes em 24h em Fortaleza; criminosos furtaram até túnicas de religioso

Polícia Civil busca mais informações com representantes da organização religiosa para apuração do crime

Escrito por Redação,

Segurança
Furto
Legenda: Ações são investigadas pela Polícia Civil
Foto: Larissa Wênya

A Capela Nossa Senhora da Abadia, no Barroso, teve material de sonoplastia e vestuário religioso furtados em duas ações no período de 24h, entre a quinta (23) e a sexta-feira (24). A Polícia Civil do Ceará investiga o caso e solicita mais informações da organização religiosa.

Os suspeitos invadiram o espaço, pela primeira vez, por volta de 12h da quinta-feira, quando levaram cerca de 10 microfones, 2 amplificadores, túnicas para as celebrações e um gelágua. Mesmo saqueando o local, não foi levado dinheiro.

O grupo quebrou a caixa de intenções em busca das ofertas, mas encontraram apenas pedidos de orações e de missas depositados pelos fiéis. O local teve caixotes quebrados e portas arrombadas durante a ação.

Como aconteceu o furto

"Dois homens e uma mulher tiveram acesso, pulando o muro, forçaram uma grade e quebraram a metade da porta da sacristia. Levaram amplificadores, microfones e vasculharam todos os nossos armários atrás de objetos”, conta Mário Jorge Lima, subcoordenador da capela.

Ele detalha que também foram levados hábitos e túnicas usadas por padres. O furto mobilizou a comunidade, que buscou denunciar os suspeitos pelo furto.

túnicas
Legenda: Até túnicas foram levadas pelo grupo
Foto: Larissa Wênya

“Nós estamos abalados pelo primeiro arrombamento e já veio outro. Vieram na sexta-feira à tarde, mas populares reconheceram e chamaram a polícia. Eles fugiram antes da polícia chegar”, completa. Na segunda invasão, os criminosos não conseguiram furtar nada e tiveram a ação interrompida por denúncia da comunidade.

A Secretaria da Segurança Pública do Ceará (SSPDS) informou que a Polícia Civil (PC-CE) apura a denúncia de furto.

Saque
Legenda: População acionou a Polícia, mas suspeitos fugiram antes da chegada dos agente de segurança
Foto: Larissa Wênya

“A PC-CE reforça a importância de um representante do local comparecer presencialmente ao 6º Distrito Policial, unidade da PC-CE, responsável por conduzir a investigação, para conceder mais informações sobre o caso”, acrescentou em nota.

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-3533, do 6º Distrito Policial. O sigilo e o anonimato são garantidos.