Assalto termina com 6 mortos

Legenda:
Foto:

Quadrilha composta por dez homens atacou o banco. Na fuga do grupo, houve o confronto com a PM em frente à agência


Terminou em tragédia um assalto a banco na cidade de Aracoiaba, na Região do Maciço de Baturité (a 83km de Fortaleza), na tarde de ontem. Seis pessoas, entre elas os três policiais militares que formavam o destacamento da PM local, foram assassinadas durante um tiroteio entre os ladrões e os militares.

Além dos três PMs, tombaram sem vida um dos assaltantes e dois populares - um peixeiro e um mototaxista. O resto do bando conseguiu fugir utilizando dois carros e motocicletas. Uma grande operação de caçada aos ladrões está sendo deflagrada na região.

Um dos mortos é o subtenente PM Wagner Gomes Timóteo, 48 anos, comandante do destacamento da PM da cidade. Também foram assassinados o cabo PM José Tadeu Nunes Guimarães, 47 e o soldado Júlio Gilbran Pereira, 33, além do mototaxista Francisco Márcio de Souza e um peixeiro, identificado como Edmilson. Ainda está entre as vítimas um dos assaltantes -identificado somente como ´Bedenga´, natural de Aracoiaba.

Quadrilha

- Segundo a Polícia, o assalto foi praticado por cerca de 10 homens armados com revólveres, pistolas e escopetas. Parte deles invadiu a agência por volta de 13 horas e rendeu os vigilantes, funcionários e clientes. Outra parte ficou escondida em quiosques, em frente ao prédio.

No momento em que o assalto estava acontecendo, a gerência teria acionado o alarme, o que fez os policiais se dirigirem à agência. Os PMs chegaram no momento em que a quadrilha saía, ocorrendo, então, o confronto.

Os bandidos chegaram a fazer dois clientes de reféns para sair da agência. O mototaxista, que acabou morto, chegou a travar uma luta corporal com os ladrões. Ele foi socorrido depois de baleado, mas morreu no Hospital de Aracoiaba.

Outro cliente do banco acabou baleado no braço. Foi socorrido para o IJF-Centro, em Fortaleza. O peixeiro baleado durante o tiroteio estava do outro lado da rua quando o fato aconteceu. Ele e os três PMs mortos foram atingidos com tiros nas costas e na cabeça.

Os outros nove bandidos conseguiram fugir. No local, ficou uma motocicleta, de placa DLY-1823, inscrição de Santa Cruz das Palmeiras, de São Paulo. A Polícia acredita que o veículo estava com o assaltante que acabou morto dentro da agência bancária.

´Já estamos com a informação de que a placa é de uma moto que foi roubada´, disse o superintendente da Polícia Civil, delegado Luiz Carlos Dantas. ´A Delegacia Regional de Baturité vai instaurar o inquérito. E os policiais da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) também participam do trabalho´ , completou. Um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) foi mandado para a Região de Maciço do Baturité ainda na tarde de ontem para apoiar o trabalho dos policiais. Também foram mandadas várias patrulhas do Batalhão de Polícia de Choque (BpChoque).

Família

Familiares dos PMs mortos pelos assaltantes acompanharam todo o trabalho de resgate dos corpos. A esposa do soldado Gilbran, Leuma Santos, 30 anos, revelou que o policial era também estudante de Direito e se formaria este ano. Leuma disse que o marido telefonava para ela constantemente durante o dia e, inclusive, ligou para ela antes do assalto acontecer. O soldado, de acordo com a esposa, planejava um filho e comemorava com ela a troca do carro, em 2008. Já o subtenente Wagner tinha três filhas e morava em Fortaleza.

CIDADE APAVORADA

População lamentou a morte trágica dos policiais


O subtenente da Polícia Militar Wagner Gomes Timóteo, 48, desempenhava o cargo de comandante do destacamento da PM em Aracoiaba há dois anos. Ele já havia trabalhado em outros pontos do Estado, antes de ser enviado para o Maciço de Baturité.

A morte do policial deixou muitas pessoas inconformadas, como a delegada de Polícia Civil, Alexandra Medeiros, que esteve no local do assalto para acompanhar de perto as primeiras investigações.

´Quando ligaram para mim, perguntando o nome completo dele e dizendo o que havia acontecido, decidi vir logo para cá. Era um excelente profissional´, afirmou.

O subtenente trabalhou com a equipe da delegada - na Delegacia de Roubos e Furtos - entre os anos 2000 e 2006. ´Nesse tempo, os PMs eram destacados nas delegacias. Trabalhamos juntos na DRF, no 15º DP (Cidade 2000) e na Delegacia Regional de Itapipoca´, lembrou Alexandra.

O deputado estadual delegado Cavalcante, que já foi titular da DRF e também trabalhou com Wagner, esteve no local da chacina e lamentou a morte do militar. ´Era um policial destemido e dedicado.´

Além da morte do subtenente, a população de Aracoiaba ficou inconformada com o cruel assassinato do cabo José Tadeu Nunes Guimarães e do soldado Júlio Gilbran Pereira, todos mortos com tiros na cabeça e nas costas.

Minutos após o assalto, a pracinha na Avenida Coronel Eugênio e Silva (onde fica localizado o banco que foi alvo dos ladrões) foi tomada pela população. Todos queriam acompanhar de perto o trabalho das equipes de policiais civis e militares e dos peritos. Para a retirada dos seis corpos do local, a Polícia Militar precisou controlar a grande movimentação de pessoas.

Os moradores de Aracoiaba reclamaram da falta de estrutura para os policias lotados no Município. ´Se com a Polícia está assim, imagine o que será de nós, moradores?´, disse um homem que preferiu não ter o nome identificado. ´Há cerca de uma semana, uma pessoa foi morta a faca aqui, também no meio da rua´, completou o líder comunitário da cidade.

Aracoiaba conta, atualmente, com uma equipe de três policiais militares para a segurança. ´É assim em toda a região´, revelou o subtenente PM Geraldo Severo dos Santos, que estava nas equipes que foram deslocadas de cidades vizinhas para socorrer os colegas que travavam em tiroteio com os dez assaltantes.

Diligências

As buscas aos bandidos se estendeu por toda a noite de ontem e madrugada deste sábado. Várias patrulhas do Comando Tático Motorizado (Cotam) foram enviadas para a região, sob o comando do tenente-coronel PM Júlio Aquino, com a missão de realizar uma varredura na mata, nos arredores de Aracoiaba e nos Municípios vizinhos. Ainda à tarde , foi feito um cerco na Fazenda Nova, mas os policiais não conseguiram localizar os criminosos.

A Polícia suspeita que os assaltantes ainda estejam na região de Baturité.

PROTAGONISTAS

Militares tombaram no cumprimento do dever

Subtenente Wagner

Comandante do destacamento da PM de Aracoiaba, o subtenente Wagner Timóteo, havia trabalhado em várias delegacias da Capital

Soldado Gilbran

Júlio Gilbran Pereira, 33, era soldado do destacamento de Aracoiaba e também estudante de Direito. Era casado e planejava ter um filho

Cabo Guimarães

Também integrante do destacamento de Aracoiaba, tombou morto com tiros na cabeça e nas costas a exemplo dos dois colegas