Atos contra cortes na Educação são registrados em todo o país

Em alguns locais, os protestos de estudantes, professores e servidores dos institutos federais tiveram início logo nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (15)

Nesta quarta-feira (15), ocorrem em todas as capitais e grandes cidades do Brasil manifestações contra os cortes promovidos na educação pelo Governo Bolsonaro.

Em alguns locais, os protestos de estudantes, professores e servidores dos institutos federais tiveram início logo nas primeiras horas da manhã. Outras instituições têm manifestações marcadas para o período da tarde.

Na Capital cearense, os protestos tiveram início por volta das 5h da manhã quando estudantes usaram cadeiras para bloquear por duas horas a Avenida da Universidade, no Bairro Benfica. Depois, partindo da praça da Bandeira, onde estavam concentrados desde às 8h, os manifestantes iniciaram caminhada pelas ruas e avenidas do Centro de Fortaleza. A caminhada deve seguir pela Avenida 13 de Maio, passar pelo Instituto Federal do Ceará (IFCE) e finalizar em frente ao prédio da reitoria da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Confira como está o andamento das manifestações em outros pontos do país:

BRASÍLIA (DF)

Em Brasília, o ato contra os cortes anunciados pelo MEC está marcado para ter início às 10h, em frente ao Museu da República, na Esplanada dos Ministérios. Os manifestantes devem marchar até o Congresso.

A segurança no entorno do prédio do Ministério da Educação foi reforçada por agente da Força Nacional de Segurança.

SÃO PAULO (SP)

Com cartazes e carro de som, alunos e professores da USP (Universidade de São Paulo) fecharam a entrada da Cidade Universitária, na zona oeste da capital paulista. O número de manifestantes não foi divulgado nem pelos organizadores e nem pela Polícia Militar. As aulas desta quarta foram suspensas na instituição. A manifestação é pacífica.

CURITIBA (PR)

A garoa fina e o tempo frio em Curitiba, que marca 14 graus, não espantou os estudantes que já se reúnem em frente ao prédio histórico da Universidade Federal do Paraná, no centro da capital. Mais tarde, estudantes e professores farão uma caminhada até o Centro Cívico da cidade.

O ato contra os cortes na educação superior também tem como pauta a reforma da previdência. Há dois caminhões de som no local, com bandeiras da CUT e CNTE. Já com os primeiros manifestantes no local, um grupo de padres franciscanos rezou um pai-nosso no caminhão de som.

BELO HORIZONTE (MG)

Na capital mineira, estudantes, técnicos e professores da UFMG e da rede municipal, começaram o dia fazendo panfletagem em estações de transporte público e outros pontos.

Em alguns locais, os panfletos traziam informações sobre os cortes no orçamento das universidades, em outros, falavam sobre a reforma da previdência. A proposta que o governo Bolsonaro tenta aprovar no Congresso também está na pauta do dia de mobilizações.

Alunos do CEFET-MG também protestaram no início da manhã, fechando uma das avenidas da capital mineira, a Amazonas. Uma das faixas usadas por eles trazia a frase "luto pela educação".

RIO DE JANEIRO (RJ)

Na capital fluminense, manifestantes realizam panfletagem no Museu Nacional, em frente ao Horto Botânico. Das 10h às 16h, aulas, palestras, performances e oficinas serão realizadas na Praça 15. Às 15h, acontece o ato unificado, na região da Candelária.

VITÓRIA (ES)

Haverá panfletagem em frente aos portões do campus Goiabeiras a partir das 6h30. Às 13h, trabalhos serão exibidos na "Mostra Balbúrdia Universitária". Às 16h30, sai uma caminhada entre teatro universitário e a Assembleia Legislativa.

PORTO ALEGRE (RS)

Concentração às 13h, na frente do Instituto de Educação (IE/Faced) seguida de caminhada até o INSS, no centro. Ato às 18h na Esquina Democrática.

FLORIANÓPOLIS (SC)

Protesto às 16h no Largo da Alfândega.

SALVADOR (BA)

Ato unificado às 9h na Praça do Campo Grande com concentração às 8h em frente à escola de Belas Artes, no Canela.

RECIFE (PE)

Atividades iniciam às 6h, quando professores e alunos da Ufpe  vão oferecer serviços de fonoaudiologia, terapia ocupacional e fisioterapia na na Praça do Engenho de Meio. À tarde, o protesto será na Rua da Aurora, próximo ao Ginásio de Pernambuco.

JOÃO PESSOA (PB)

Ato terá concentração às 9h, em frente ao Liceu Paraibano, onde haverá panfletagem e discursos em carro de som. De lá, os manifestantes seguirão até o Ponto de Cem Réis, onde estará sendo realizado o "Educação na Praça".

SÃO LUÍS (MA)

Protestos acontecem a partir das 11h30 na Área de Vivência da Universidade Federal do Maranhão.

MACEIÓ (AL)

Concentração para manifestação acontecerá em frente ao Cepa (Centro Educacional de Pesquisa Aplicada), às 10h.

NATAL (RN)

Ato acontece às 13h30, no Campus Central do IFRN. Às 15h, haverá outro ato público no cruzamento das avenidas Salgado Filho e Bernardo Vieira.

MANAUS (AM)

Mobilização será partir das 7h, no Bosque da Resistência, entrada principal do campus da Universidade Federal do Amazonas Às 10h, haverá aula pública de filosofia. Às 15h, haverá ato nas praças 5 de Setembro e do Congresso.

BELÉM (PA)

Protesto está previsto para começar às 8h, na praça da República. De lá, os manifestantes seguem em caminhada até a Assembleia Legislativa do Pará.

PALMAS (TO)

Manifestação sairá da Universidade Federal do Tocantins e segue para concentração em frente à Assembleia Legislativa, a partir das 9h. Até às 12h, a programação prevê que alunos mostrem suas atividades de pesquisa e extensão.

BOA VISTA (RR)

Programação prevê o fechamento dos portões da Universidade Federal de Roraima pela manhã. À tarde, a partir das 14h, haverá concentração em frente à universidade, na avenida Ene Garcez, de onde saem em caminhada até a praça do Centro Cívico.

RIO BRANCO (AC)

Ato público, em frente ao Palácio Rio Branco, está previsto para às 8h.

MACAPÁ (AP)

Ato a partir das 16h na Praça das Bandeiras.

PORTO VELHO (RO)

O ato deve acontecer a partir das 9h, na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Rondônia.

GOIÂNIA (GO)

Assembleia unificada às 13h, Praça Universitária. Pela manhã, haverá um café da manhã simbólico no CEPAE (Colégio de Aplicação).

CAMPO GRANDE (MS)

Exposição de trabalhos acadêmicos na Praça Ary Coelho, centro da cidade.

CUIABÁ (MT)

Ato de rua em defesa das universidades públicas às 14h, na Praça Alencastro.


Categorias Relacionadas