Clássico-Rei da Copa do Brasil: que efeitos o resultado pode provocar para os times?

Sensação de fim de temporada no meio dela deve ocorrer em caso de vitória ou derrota. Cenários preocupam

João Victor, do Ceará, e Tinga, do Fortaleza, disputam bola
Legenda: Ceará e Fortaleza empataram em 1 a 1 na primeira partida entre os dois na da Copa do Brasil
Foto: Thiago Gadelha

Quando Ceará e Fortaleza foram sorteados para se enfrentarem na Copa do Brasil, em um confronto inédito, em primeiro momento, a sensação foi de felicidade em ver um jogo de tamanha grandeza local em 'escala' nacional em um dos torneios mais rentáveis da América do Sul.

Mas em segundo momento, um certo receio apareceu: que efeitos o resultado do Clássico-Rei pode provocar para os clubes logo no início do Campeonato Brasileiro da Série A, ou seja, metade da temporada?

Consequências grandes

De antemão, é possível afirmar que eles serão grandes. A sensação de um fim de temporada no meio dela para quem vence e para quem perde, tamanho os efeitos de uma vitória ou derrota em cima do maior rival em confronto inédito.

Para o Ceará, os efeitos (de vitória ou derrota) devem ser mais intensos. O triunfo devolve ao Alvinegro a confiança que perdeu desde a final da Copa do Nordeste. Um forte impulso rumo a boas colocações na Série A. A derrota joga uma pressão grande para Guto Ferreira.

Para o Fortaleza, a vitória mantém o time na boa fase que se encontra, com jogos de invencibilidade e demonstrando bom futebol. Uma derrota será dolorida e será a primeira decepção vivida por Vojvoda.

São cenários que devem ocorrer logo que a partida se encerrar. É esperar o que o futuro reserva.