O impacto da perda dentária na qualidade de vida

Escrito por Rodrigo Amadori ,
Rodrigo Amadori é dentista
Legenda: Rodrigo Amadori é dentista

A perda dos dentes vai muito além de uma questão estética; ela representa um desafio significativo para a saúde bucal e, consequentemente, para o bem-estar geral do indivíduo.

As consequências das perdas vão muito além de dificuldades para mastigar, como por exemplo  movimentação dos dentes remanescentes e perda óssea na região extraída.

A ausência de um ou mais dentes cria um vazio na boca, desencadeando uma série de complicações como dificuldades para mastigar adequadamente, o que compromete o início do processo digestivo levando à ingestão de pedaços maiores. Esse hábito não só contribui para o sobrepeso, mas também sobrecarrega o sistema digestivo, causando sensação de má digestão.

A movimentação dos dentes vizinhos ao espaço vazio causado pelas extrações é outra consequência preocupante. A inclinação desses dentes que se movimentaram pode causar desequilíbrio na arcada dentária, provocando dores e problemas a longo prazo. Como gengivites, periodontites, mobilidades nos dentes e possivelmente mais perdas dentárias.

Quando um dente é removido, o corpo reage à essa perda iniciando um processo de reabsorção óssea na região, tornando o osso mais fraco e fino dificultando a colocação de implantes futuramente. Essa reabsorção diminui drasticamente quando realizado o implante o quanto antes.

No caso de pacientes que fazem uso de dentadura, essa reabsorção óssea dificulta na estabilidade da prótese, machucando e dificultando a mastigação.

A odontologia moderna oferece soluções eficientes para restaurar tanto a funcionalidade quanto a estética desses casos. Através de diversos tipos de implantes dentários, é possível evitar essas consequências tão prejudiciais à saúde bucal.

Essas intervenções não apenas restabelecem a estética do sorriso, mas também promovem a saúde global do indivíduo, resgatando a qualidade de vida.

A boca tem também importante função social, seja falando, sorrindo e beijando. Uma pessoa que não está confortável com seu sorriso tem mais dificuldade de se comunicar e isso pode levar inclusive a problemas psicológicos. Ter uma boca saudável e funcional é importantíssimo para muitos aspectos da saúde física e mental.

Rodrigo Amadori é dentista

Renata Fernandes é diretora da Associação Fortaleza Azul (FAZ) e mãe de autista
Renata Fernandes
02 de Março de 2024
Flaviana Lopes dos Santos é analista de ativos e configuração da Golden Cloud
Flaviana Lopes dos Santos
02 de Março de 2024
Jornalista e senador constituinte
Mauro Benevides
29 de Fevereiro de 2024
José Luiz Medrado é gestor comercial da MRV no Ceará
José Luiz Medrado
29 de Fevereiro de 2024
Robinson de Castro é presidente do Grupo Controller
Robinson de Castro
28 de Fevereiro de 2024
Alessandra Augusto é psicóloga
Alessandra Augusto
27 de Fevereiro de 2024
Jornalista. Analista Judiciário (TRT7) e Mestrando em Direito (Uni7)
Valdélio Muniz
26 de Fevereiro de 2024
Marcos Venício é gerente de marketing do Centro Fashion
Marcos Venício
25 de Fevereiro de 2024
Val Freitas é sócia da Repense Financeira
Val Freitas
24 de Fevereiro de 2024