O Dia do Repórter

Escrito por Gilson Barbosa ,
Jornalista
Legenda: Jornalista

Não devem ser muitas as pessoas que conhecem a data, mas é oportuno destacá-la, pela importância de que se reveste. O Dia Nacional do Repórter, celebrado anualmente a cada 16 de fevereiro, homenageia esse grande profissional da comunicação. O repórter é o jornalista responsável pela produção, investigação e pelas entrevistas que realiza diariamente, faça chuva ou faça sol, para levar sempre a melhor informação ao conjunto da sociedade.

O Dia do Repórter é motivo de orgulho para todos os profissionais que já exerceram a atividade – como este articulista e tantos outros – e os que hoje trabalham na mídia impressa, televisiva, radiofônica e também nas redes sociais. É uma missão nobre e, muitas vezes, corajosa. Nem sempre seu trabalho é visto com simpatia, pois, dependendo das circunstâncias, da região ou do país em que atuam, essa atividade pode ser alvo de censura ou de perseguições políticas.

A cada dia uma pauta diferente, recebida do seu chefe imediato, o editor – seja ele de política, polícia, esporte, economia ou outra área qualquer - , leva o profissional a buscar as informações mais recentes e detalhadas possíveis, de forma a transmiti-las com objetividade ao público. Nós, jornalistas, construímos todos os dias a História, registrando os fatos, orientando os cidadãos e cidadãs, oferecendo-lhes a notícia com responsabilidade no intuito de informá-los(las) da melhor forma, o mais claramente possível. Em qualquer ponto do país, desde que haja um fato a ser registrado, comentado ou denunciado, lá sempre estarão presentes os repórteres. São estes os jornalistas que muitas vezes enfrentam adversidades e correm até grandes riscos em eventos como guerras ou catástrofes naturais para fazerem chegar a informação ao conhecimento público.

O fluminense Euclides da Cunha, autor do clássico literário “Os Sertões”, é considerado por alguns o primeiro repórter brasileiro. Em 1896, Euclides cobriu, para o jornal O Estado de São Paulo, os eventos da trágica Guerra de Canudos, no sertão baiano. Nesse mister, entrevistou presos, pesquisou arquivos sobre os personagens do conflito, como o cearense Antônio Conselheiro, e narrou para aquele jornal os fatos que se desenrolavam no arraial. Em sua atividade diária, o repórter atua no fundamental exercício do registro dos acontecimentos, procurando ouvir um ou mais lados envolvidos no assunto abordado. Apesar das naturais dificuldades que os repórteres também enfrentam – afinal de contas, nem tudo são flores ou o glamour que muitos imaginam ! - , são merecedores de todo o reconhecimento da população brasileira.

Gilson Barbosa é jornalista

Consultor pedagógico
Davi Marreiro
16 de Abril de 2024