Capital Intelectual Humano e a criatividade

Escrito por Thuinie Daros e Alessandra Lima ,
Thuinie Daros e Alessandra Lima - Diretora de Metodologias e Aprendizagem e Diretora de Inovação, respectivamente
Legenda: Thuinie Daros e Alessandra Lima - Diretora de Metodologias e Aprendizagem e Diretora de Inovação, respectivamente

O quanto você é criativo para o futuro? Como você tem contribuído para desenvolver a criatividade? Até pode parecer utopia, mas quando pensamos de forma criativa, não só geramos ideias como também propomos diferentes alternativas para fazer com que esses pensamentos se tornem realidade.

Sabemos que a solução de muitos problemas já existentes (e de novos problemas que surgirão) dependerá da capacidade das atuais e futuras gerações de pensar de modo diferente do convencional e criar novas possibilidades. 

Um bom ponto para reflexão é que nada do cenário em que vivemos hoje seria possível! Não teríamos nem um décimo percentual das coisas que usamos e das experiências que vivemos no nosso dia a dia se não fosse a criatividade humana.

O problema é que muitas vezes, fazemos as coisas do jeito usual. Como naquele mundo previsível, onde tínhamos meses para planejar as atividades. Estamos acostumados com um mundo que se movia lentamente, em pequenos movimentos transformacionais, mas, nada é mais tão controlável como era e nada é mais tão previsível e por isso a exponencialidade é um fenômeno cada vez mais latente.

Por isso, é necessário pensar sobre como podemos criar condições para desenvolvermos a mentalidade criativa.

Pessoas com mentalidade criativa abraçam a incerteza e permanecem mais dispostas a compartilharem ideias que em colaboração, com os outros geram caminhos essencialmente resolutivos, e consequentemente, impactam positivamente na vida de outras pessoas.

Segundo o mapa da criatividade elaborado pela Faber Castel, 3 a cada 4 brasileiros se consideram criativos. Além disso, 96% das pessoas concordam que a criatividade não é só habilidade artística, mas solução de problemas e inovação e 85% acreditam que a criatividade é uma habilidade que pode ser treinada.
É importante analisar como é crucial o capital intelectual humano moldado pela criatividade, reconhecendo que este desenvolvimento é fundamental se queremos nos destacar em um mercado competitivo e globalizado.
Os desafios atuais, a rápida evolução tecnológica, a crescente demanda por sustentabilidade e a necessidade de adaptação a mudanças constantes, exigem soluções criativas e multidisciplinares. 
Segundo o mapeamento da Indústria Criativa no Brasil, produzido pela Firjan, há um aumento de 11,7% (de 2017 a 2020) de profissionais criativos no mercado formal. Além disso, o salário desses profissionais é 2,4x maior que a média salarial da economia brasileira.

Ainda segundo a pesquisa, o aumento do PIB criativo subiu de 2,61 para 2,91 de 2017 a 2020.

O investimento na criatividade traz benefícios tangíveis e significativos, tanto para as pessoas quanto para as organizações. Profissionais criativos são capazes de gerar inovações, diferenciar-se no mercado competitivo, engajar efetivamente com seu público, resolver problemas de maneiras inéditas e impulsionar mudanças progressistas.

O desenvolvimento da mentalidade criativa permite que as pessoas sejam capazes de pensar além do óbvio, e irem além das fronteiras do conhecimento estabelecido, imaginando novas possibilidades para o futuro.

Em um mundo marcado pela constante evolução e por desafios cada vez mais complexos, a criatividade emerge não apenas como uma habilidade desejável, mas como um imperativo para o sucesso e a sustentabilidade. 

Thuinie Daros e Alessandra Lima - Diretora de Metodologias e Aprendizagem e Diretora de Inovação, respectivamente

Médico Sanitarista e Gestor em Saúde
Álvaro Madeira Neto
21 de Julho de 2024
Professor aposentado da UFC
Gonzaga Mota
19 de Julho de 2024
Jornalista e senador constituinte
Mauro Benevides
18 de Julho de 2024