China prevê testes em humanos de vacina contra coronavírus em abril

Pesquisadores chineses usam vários procedimentos para conseguir uma vacina, como o uso de um coronavírus inativo ou de engenharia genética para produzir proteínas que sirvam de antígenos, além da modificação de vacinas antigripais

Legenda: Cerca de 75.000 pessoas foram contaminadas na China continental
Foto: AFP

A China poderá lançar, no fim de abril, os primeiros testes em humanos de vacinas contra o novo coronavírus, segundo o vice-ministro de Ciência e Tecnologia da China, Xu Nanping. Pesquisadores do mundo todo trabalham para desenvolver tratamentos destinados a lutar contra a epidemia de COVID-19, que emergiu em dezembro no gigante asiático.

"Várias equipes de pesquisa recorrem a diferentes técnicas para conceber uma possível vacina", disse Xu Nanping em uma entrevista coletiva em Pequim.

De acordo com o vice-diretor da Comissão Nacional de Saúde do país, Zeng Yixin, pesquisadores chineses usam vários procedimentos para conseguir uma vacina. Entre estes métodos, estão o uso de um coronavírus inativo, o uso de engenharia genética para produzir proteínas que sirvam de antígenos, ou a modificação de vacinas antigripais, detalhou Zeng. 

Na terça-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que seria necessário pelo menos um ano até obter um produto que se possa ser usado em larga escala. "A vacina é algo para longo prazo, pois pode demorar até 12, ou 18 meses. Isso é no pior dos casos", declarou o diretor da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Cerca de 75.000 pessoas foram contaminadas na China continental. Deste total, mais de 2.200 morreram. Fora da China continental, houve 11 óbitos e 1.100 contágios em pelo menos 25 países.


Categorias Relacionadas