Rally dos Sertões chega ao Jalapão

Pilotos e navegadores enfrentam as trilhas mais difíceis de toda a competição

Legenda: Trilhas do Jalapão têm demonstrado muita dificuldade a pilotos e navegadores
Foto: Victor Eleutério Costa

O temido e incrível deserto verde plantado no centro do Brasil. Foram 300km onde o que prevaleceu foram os areiões. Nesta quinta-feira (29), os competidores saíram de Porto Nacional e seguiram para São Félix, tudo no Tocantins. Esta foi a 5ª etapa da competição e pontuou como primeira parte da etapa maratona. Nela, é proibido o apoio mecânico. Somente os competidores, e em um tempo restrito em parque fechado, após a chegada da especial, podem fazer qualquer tipo de ajuste em seus veículos.

Além dos areiões e das grandes retas de terra batida, muita “quebradeira”, com erosões e pedras, além das passagens em rios. Na saída de Porto Nacional as baixas eram visíveis na linha de largada, com 3 carros, 7 UTV’s e 13 motos fora da competição. No trecho, pelo menos 7 motos, 5 UTV’s , 1 quadri e 3 carros  informaram problemas mecânicos. Alguns conseguiram retomar a prova, favoritos quebraram e só conseguiram sair solicitando resgate. Resgate acionado, “forfete” certeiro. Forfetar significa que o competidor não conseguiu concluir a etapa e, assim, receberá em sua pontuação o tempo máximo daquele trecho. Horas que os separarão da disputa pela vitória.

A boa notícia é que a etapa maratona chegou somando a favor dos cearenses. Riamburgo, sofreu com problemas na suspensão do seu UTV , que castigou piloto e navegador ao enfrentar um terreno cheio de depressões e variações intensas no piso; ele e seu navegador, Flávio França, marcaram o 6º melhor tempo do dia, ganhando 5 posições na geral, assumindo o 18º lugar na geral. “O Jalapão é um dos meus trechos favoritos no Sertões exatamente pelo areião e por tudo que o torna tão seletivo. Terminei o dia com fortes dores na coluna devido aos problemas com a minha suspensão, porém estou otimista para um bom resultado”, explica Riamburgo.

Já George, não se assustou com o que viu. “Me senti confortável em um dia que, do meu ponto de vista, foi muito bom! O Jalapão é para quem realmente ama off road, duro e prazeroso”, conta ele que chegou com seu UTV sem apresentar problemas. “Basicamente o que fizemos no nosso UTV hoje foi trocar a correia, apertar as rodas e encher o tanque. estamos prontos para relargar”. George subiu duas posições e agora pontua em 9º na geral e segue em 2º na categoria.

Nos UTv’s, Bruno Varela e Gustavo Bortolanza mantém-se na liderança geral. Nos carros, vitoria de Guilherme Spinelli e Youssef Haddad, nas motos, Tunico Maciel venceu o dia e consolida seu reinado na geral. Nos quadris, vitória de Marcelo Medeiros que ampliou sua vantagem sobre  Wescley Dutra, que mantém-se em 2º.

Ainda dentre os cearenses, Beto Pontes e Guilherme Holanda, não completaram a etapa. Charles Martins e George Martins fecharam a etapa na 25ª posição. Solon Mendes e seu piloto, Edu Piano,  na 19ª colocação mas mantém-se em 7º na geral. Francine Costa e Jeferson Nobre seguem em 38º. Adhemar Pereira abandonou a prova após sofrer um acidente na terceira etapa.

Para amanhã, o Jalapão promete fortes emoções: Serão 537km totais, dos quais, somente dois deles de deslocamento. E se você está acompanhando a prova, aumente suas expectativas! Nesta sexta-feira, o Sertões terá a maior especial da sua história. Será o trecho mais importante da edição, com muita areia, grandes retas, descidas de serras, árido. Destaque para a paisagem durante a passagem pelos cânions de Bom Jesus, no Piauí.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de esporte?

Assuntos Relacionados