Pernambuco proíbe rádios de pilha nos estádios; entenda a medida

Instrumentos musicais e outros objetos que ofereçam riscos aos torcedores também foram banidos

idoso escutando radinho de pilha em estádio
Legenda: Os radinhos de pilha ainda são sensação entre torcedores
Foto: Tiago Caldas/CNC

A Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) anunciou nesta quinta-feira (28) que torcedores estão proibidos de entrar em estádios de futebol com rádios de pilha e instrumentos musicais como percussão e bateria. Segundo a corporação, a medida é por conta de "riscos à segurança". 

"Qualquer objeto que represente ameaça à integridade dos torcedores poderá ser apreendido", disse a PMPE, segundo o G1.

Conforme a nota, os objetos vedados correm risco de serem arremessados em campo, ou ainda serem usados em brigas de torcida. A restrição é prevista em protocolo. 

Medidas de segurança implementadas desde a época da Copa do Mundo do Brasil, em 2014, e da Copa das Confederações, em 2013, indicam que isso pode ser feito. 

Ocorrências em Pernambuco 

Conforme o G1, a medida está sendo tomada em Pernambuco pois, no início de 2022, em jogos de grande porte, a torcida agora é única. Isso já ocorreu em jogos entre Sport, Náutico e Santa Cruz, com seus respectivos rivais.

O objetivo é evitar ocorrências entre torcidas adversárias. No estado, as torcidas organizadas foram extintas por determinação judicial desde 2020. 

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) julgou e acatou ações que pediam o encerramento da Jovem, do Inferno Coral e do Fanáutico, "por episódios constantes de violência, vandalismo e brigas". 

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte