Ídolo do Ceará, Mota anuncia aposentadoria e revela desejo de se tornar treinador

Ex-atacante participa de curso de licença B da CBF, que é voltado para quem quer se tornar técnico de equipes de categorias de base

Legenda: Mota foi revelado pelo Ferroviário e é ídolo do Ceará, além de ter feito história no Cruzeiro-MG.
Foto: Foto: Reprodução

Revelado pelo Ferroviário e ídolo do Ceará, onde marcou 89 gols, João Soares da Mota Neto ou "apenas" Mota, como ficou conhecido no mundo futebolístico, o ex-atacante anunciou sua aposentadoria como jogador e revelou o desejo de se tornar treinador.  Atualmente, o cearense participa de um curso de Licença B da CBF, que é voltado para profissionais que pretendem trabalhar como treinador de categorias de base, realizado pela primeira vez na capital cearense.

"Hoje sou ex-atleta. Busquei ao curso pelo aprendizado", afirmou o ídolo alvinegro. "Estou procurando aprender bastante. Não com o objetivo já fixado de ser treinador, mas encaminhando. Não posso afirmar que vou me direcionar como técnico, mas o principal objetivo é o conhecimento para, quem sabe mais na frente, exercer a profissão", explicou.

Tendo o renomado e multicampeão Vanderlei Luxemburgo, que atualmente comanda a equipe do Vasco na disputa da Série A do Brasileiro, como inspiração para um possível futuro como treinador, Mota afirma não saber o que o futuro lhe aguarda na profissão, mas que encerrou a carreira como jogador e agora é um ex-atleta.

"Agora eu parei, foi 'de vez' mesmo", declara. "Vou partir para outras coisas. Estou fazendo esse curso e não sei também como vai ser depois, se vou gostar e continuar. Quando terminar o curso, vou pensar e ver qual direcionamento terei. O futebol deu para mim", encerrou.

Histórico

Nascido em Fortaleza, Mota foi revelado pelo Ferroviário em 1997 e, logo em seguida, foi para o Ceará. No Vovô, o ex-atacante teve quatro passagens - 1997 a 1998, 2001 a 2003, 2009 e 2012 a 2013 -, conquistou cinco títulos estaduais - 1997, 1998, 2002, 2003, 2012 e 2013 - e marcou 89 gols, sendo o nono maior artilheiro da história do Alvinegro de Porangabuçu, ao lado de Ivanir. Em 2009, foi um dos principais jogadores no acesso do clube de volta à elite do futebol brasileiro após 16 anos.

Legenda: Pelo Alvinegro, Mota marcou 89 gols e é o 9º maior artilheiro da história do clube, ao lado de Ivanir.
Foto: Foto: Agência Diário

No futebol cearense, além do Vovô e do Tubarão da Barra, Mota também defendeu o Atlético Cearense, então Uniclinic. Jogando fora do país, o ex-atacante passou pelo Mallorca B, da Espanha, na temporada de 1998/1999. Em 2004, esteve no futebol da Coreia do Sul defendendo o Chunman Dragons, clube que o emprestou no ano seguinte ao Sporting, de Portugal.

De volta ao futebol coreano, Mota atuou pelo Seongnam IC entre 2005 e 2008. O Pohang Steelers, time em que jogou em 2010 e 2011, foi o último clube de fora do país defendido pelo cearense. 

No território nacional, foi campeão pelo Cruzeiro, em 2003, do Brasileirão, Campeonato Mineiro e Copa do Brasil, fazendo parte do grupo que conquistou a "tríplice coroa" pelo time mineiro.

Em 2014, vestiu a camisa do Bragantino, onde disputou a Série B do Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil, marcando dois gols em 17 partidas.

O último clube defendido por Mota foi o que o revelou para o futebol. De volta ao Ferrão em 2017, o ex-atacante participou do elenco que iniciou o "renascimento" do Peixe. Foi finalista do Campeonato Cearense de 2017, perdendo a final para o Ceará, seu time do coração. Em 2018, foram 12 jogos - quatro pela Copa do Brasil, sete pelo Estadual e um na Copa do Nordeste - e marcou apenas um gol - contra o Tiradentes, pelo Estadual. Sua última aconteceu no dia 4 de abril do ano passado, na derrota por 4 a 0 para o Atlético-MG, pela Copa do Brasil.

Legenda: De volta ao Ferrão em 2017, o ex-atacante participou do "renascimento" do clube.
Foto: Foto: Thiago Gadelha / SVM

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte