Djokovic confirma presença em evento com Covid-19 e lamenta "erro" em formulário

O tenista sérvio está na Austrália e não apresentou documentação necessária para participar do torneio

Novak Djokovic em ação durante partida de tênis
Legenda: O tenista sérvio Novak Djokovic está em Melbourne, na Austrália, para uma competição internacional
Foto: Kelly Defina / AFP

O sérvio Novak Djokovic afirmou nesta quarta-feira (12) que esteve em evento com crianças quando ainda não sabia do teste positivo para Covid-19, em dezembro, e disse que um membro da equipe cometeu "erro humano" ao preencher o formulário de imigração para entrada no país-sede do primeiro Grand Slam da temporada.

"Quero abordar a desinformação contínua sobre minhas atividades e participação em eventos em dezembro, antes do resultado positivo do teste PCR para Covid", declarou. "Esta desinformação precisa ser corrigida, particularmente no interesse de aliviar a preocupação mais ampla da comunidade sobre minha presença na Austrália e abordar assuntos muito dolorosos", completou.

Djokovic confirmou que fez o exame motivado pelos casos detectados após um jogo de basquete na Sérvia, no qual acompanhou das arquibancadas. Sem sintomas, ele disse ter efeito um teste de antígeno um dia depois, em 16 de dezembro, e o resultado foi negativo. No mesmo dia, fez um PCR. Mas o resultado teria saído somente depois de ter comparecido a um evento com crianças, em que aparece nas fotos sem máscara. Djokovic disse ter feito outro teste de antígeno, com resultado negativo mais uma vez.

No mesmo comunicado, admitiu que já sabia do teste positivo quando compareceu a uma entrevista, seguida de sessões de fotos, do jornal francês L'Equipe, em Belgrado, no dia 18 do mesmo mês. "Eu tinha cancelado todos os outros eventos, com exceção desta entrevista", disse o sérvio, que se mostrou arrependido pelo risco que causou aos jornalistas e fotógrafos.

"Quando voltei para casa, para ficar em isolamento, refleti sobre a situação. Percebi que cometi um erro de julgamento e deveria ter adiado este compromisso", escreveu o sérvio, nas redes sociais. "Mas mantive o distanciamento social (durante a entrevista) e só não usei a máscara quando estava sendo fotografado."

Formulário de imigração

Djokovic também comentou sobre a polêmica envolvendo o formulário da imigração. No documento, ele marcou item afirmando que não havia viajado nas últimas duas semanas antes de desembarcar em Melbourne. O formulário traz na mesma página um alerta sobre possíveis erros no preenchimento, o que poderia configurar crime e acarretar até prisão.

Nos últimos dias, surgiram fotos mostrando que o sérvio esteve na Espanha e na Sérvia, seu país, antes de embarcar para a Austrália. A falha no formulário pode se tornar argumento do governo australiano para uma eventual deportação do sérvio. O tenista ainda corre o risco de ser excluído do país antes do início do Aberto da Austrália, que começa na segunda-feira (17).

"Quanto à minha declaração de viagem, isso foi resolvido pela minha equipe, em meu nome, como eu expliquei às autoridades da imigração em minha chegada. E o meu agente pede desculpas sinceras pelo erro administrativo ao escolher a opção incorreta no formulário sobre minhas viagens anteriores antes da chegada na Austrália. Foi um erro humano e não foi deliberado", declarou.

As autoridades australianas confirmaram que os advogados do sérvio apresentaram mais informações sobre sua documentação ao Ministério da Imigração, órgão do governo que tem o poder de deportar o tenista a qualquer momento.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte

Assuntos Relacionados