Diretor Jurídico do Ceará não crê em reversão das penas aplicadas aos jogadores após julgamento

O diretor jurídico do Ceará, Anacleto Figueiredo, afirmou que dificilmente a punição aos jogadores do Ceará será revertida e que Jael, Mendoza e Gabriel Dias terão que cumprir as penas estabelecidas

Legenda: Após o término do 2º jogo da final da Copa do Nordeste, jogadores de Ceará e Bahia se envolveram em briga generalizada
Foto: THIAGO GADELHA

Em entrevista ao Programa Show de Bola da Verdinha, o diretor jurídico do Ceará, Anacleto Figueiredo, afirmou que dificilmente a punição ao jogadores do Ceará seria revertida, já que o STJD é a última instância da justiça desportiva e que os três atletas alvinegros apenados (Gabriel Dias, Jael e Mendoza) deverão cumprir as punições estabelecidas já  no jogo deste sábado, contra o Athletico/PR, pela Série A, no Castelão.

"O recurso cabível seria um pedido de reconsideração do julgamento, da pena aplicada, mas é muito dificil conseguir  reverter, pois o julgamento cumpriu seu rito, não há ilegalidade processual. Eles provavelmente terão que cumprir a pena. Há (possibilidade de recurso), mas é muito difícil, por ser a instância final. O recurso seria no próprio STJD", disse ele, não deixando claro se o clube recorrerá da decisão, apesar de ter sido perguntado mais de uma vez pelos participantes do Show de Bola.

Anacleto Figueiredo esclareceu também que a majoração da punição aos jogadores do Vovô não ocorreu devido ao recurso do Ceará.

"Em um processo como esse existem as duas partes: os clubes e a Procuradoria. É ela quem oferece a denúncia e busca a punição aos atletas. O fato do STJD ter majorado as penas não foi pelo recurso do Ceará. Eles aumentaram a pena devido ao recurso da procuradoria do STJD", explicou.

Exemplo

Para Anacleto, a punição mais pesada para os jogadores de Ceará e Bahia se deu pelo exemplo que o Tribunal quis dar ao punir eventos graves como a confusão generalizada após a partida. "Infelizmente, neste julgamento, o STJD entendeu que foi um caso grave e mereceria um peso maior, para servir de exemplo em situações semelhantes que possam acontecer futuramente". 

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte