Após veto do Castelão, Ferroviário aguarda CBF por novo local para jogar pela Copa do Nordeste

Presidente do Ferroviário reclamou do veto ao Castelão e diz que o clube se prejudicará se atuar fora do Estado

Legenda: O Castelão receberá no dia 20, a partida entre Ceará e Palmeiras pela Série A, sendo este o motivo para a não utilização do Ferroviário um dia antes pela Copa do Nordeste
Foto: Thiago Gadelha

A partida entre Ferroviário e Juazeirense/BA, pela 2ª fase preliminar da Copa do Nordeste, prevista para a próxima terça-feira (19), às 21h30, está com local indefinido após o clube coral receber uma negativa para atuar no Castelão. 

O presidente do Ferroviário, Newton Filho, declarou ao Diário do Nordeste que só resta aguardar a definição da CBF de um novo local para a partida. O clube indicou a Arena das Dunas, em Natal, para o confronto.  

Infelizmente não tem o que fazer. É esperar a CBF informar onde vai ser o jogo. Faltam quatro dias para o jogo e lamentamos esta situação, já que o Ferroviário perde seu mando de campo. Solicitamos o local do jogo para a Arena da Dunas, mas mas não sei qual vai ser o posicionamento da CBF.
Newton Filho
Presidente do Ferroviário

Newton esclareceu que, como o jogo está marcado para às 21h, apenas o Castelão tem iluminação adequada para receber jogos neste horário. Assim, outros estádios estariam previamente vetados para receber o jogo em Fortaleza ou na Região Metropolitana.

Legenda: O presidente do Ferroviário aguarda posicionamento da CBF por local de jogo do Peixe na Copa do Nordeste
Foto: Lenílson Santos / Ferroviário AC

Veto

O veto para o Tubarão da Barra aconteceu devido a um prazo mínimo de 48 horas ininterruptas entre as partidas realizadas na Arena Castelão, publicada em Portaria.

A Secretária do Esporte e Juventude (Sejuv) informou, em nota, que a partida entre Ceará e Palmeiras, marcada para o Castelão no dia 20, impede que o Ferroviário jogue um dia antes.

O mandatário coral esperava que uma exceção prevista em um artigo da portaria pudesse viabilizar o jogo para o Ferroviário. 

"A justificativa foi que existe uma portaria indicando não ter jogo em um intervalo de 48 horas, mas na mesma existe o artigo 4, em caso de uma excepecionalidade. E isso poderia ter sido usado para a liberação do jogo do Ferroviário, mas preferiram a negativa".

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte