Dez policiais militares são afastados de aulas após vídeo de tapa em aluno viralizar em MG

Inquérito deve ser concluído entre 40 e 60 dias, e até o prazo final, novas turmas da Rotam não serão formadas.

pm leva tapa
Legenda: Oficiais e praças ficarão sem dar aulas em curso até o fim da investigação
Foto: Reprodução

A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) afastou dez policiais militares, entre eles oficiais e praças, da docência após vídeo de tapa em aluno de um curso militar viralizar nas redes sociais. Os PMs não podem ensinar até a conclusão do inquérito. 

Em nota, a PMMG informou que vai investigar se os policiais foram coniventes com agressões, além de questionar o porquê da inserção de tapas no treinamento. Segundo a corporação, as ações não são parte de protocolo. 

O vídeo viralizou nesse domingo (23), mas o caso ocorreu em outubro do ano passado, em um curso de formação para policiais atuarem nas Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam). 

Inquérito deve ser concluído entre 40 e 60 dias, e até o prazo final, novas turmas da Rotam não serão formadas. 

“O comando recebeu de maneira estarrecida. E acho importante ressaltar não ser um procedimento, na instituição, esse tipo de atitude que foi demonstrado no video pelos nossos policiais militares que ali participavam, tanto como instrutores, tanto como alunos”, explicou a major Layla Brunella, porta-voz da PMMG para a imprensa. 

Agressão 

Nas imagens, os policias se encaram em uma roda e, segundos depois, um dá um forte tapa na cara do outro, que cai e é amparado por colegas. O agressor sai caminhado do local, enquanto o militar que recebeu o tapa ainda está caído. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil